AnaMaria

Infecção urinária: conheça tratamentos naturais para casos leves da condição

Há como tratar a doença sem o uso de antibióticos, desde que o caso não seja agudo ou grave

Karla Precioso Publicado em 09/05/2020, às 08h00 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

Em casos agudos e graves, um especialista precisará prescrever antibióticos para combater a doença - Banco de Imagem/Getty Images
Em casos agudos e graves, um especialista precisará prescrever antibióticos para combater a doença - Banco de Imagem/Getty Images

As infecções do trato urinário (ITUs) causadas por bactérias estão entre as condições médicas mais comuns, especialmente em mulheres. Pesquisas indicam que o mal afeta mundialmente mais de 150 milhões de pessoas por ano. 

Dados apontam ainda que 40% das mulheres e 12% dos homens têm a doença pelo menos uma vez durante a vida. Dessas mulheres, cerca de 25% terão duas ou mais vezes em um período de seis meses. 

A explicação para que as infecções sejam mais recorrentes entre elas é a anatomia feminina: com a uretra mais curta e próxima ao ânus, as bactérias têm acesso mais fácil à bexiga. Mas a médica Elisa Urban garante que hábitos cotidianos e a adoção de tratamentos naturais são eficazes na prevenção. 

ALTERNATIVAS TERAPÊUTICAS
Cranberry
O tratamento padrão para as ITUs é o uso de antibióticos. No entanto, com o grande número de mulheres que apresenta infecções recorrentes, há uma crescente incidência da resistência das bactérias – e também o ciclo vicioso que envolve o uso da medicação, o que pode causar a destruição da microflora benéfica do intestino. 

Levando esses fatores em consideração, a busca por alternativas terapêuticas e preventivas é justificada. “A mais conhecida opção natural preventiva e para tratamento é o cranberry. Isso porque ele tem altas doses de flavonoides com ação antimicróbica, impedindo a adesão da bactéria no sistema urinário. Estudos classificam o alimento como quase igualmente eficaz ao antibiótico, mas sem os efeitos colaterais”, explica Elisa. 

Consuma in natura, em suco ou em cápsulas.

D-manose
É um açúcar natural produzido pelo corpo, mas também encontrado em alimentos como berinjela, feijão, amora, maçã, pêssego e, em maior quantidade, também no cranberry. As bactérias E. coli causam 90% das ITUs. 

Uma vez que essas bactérias entram no trato urinário, elas se prendem às células, crescem e causam a infecção. A D-manose previne e trata as infecções. Estudo do World Journal of Urology reuniu um grupo de 308 mulheres com um histórico de infecção urinária recorrente e dividiuas em três grupos: D-manose, grupo antibiótico e grupo placebo. Após seis meses, das 103 mulheres tratadas com D-manose, apenas 15 apresentaram infecção recorrente. No grupo antibiótico, foram 21 e no placebo, 62.

Probióticos
O seu uso também é recomendado, já que essas bactérias do bem ajudam a restaurar o equilíbrio da flora intestinal após o tratamento com antibióticos e a diminuir as colônias de bactérias da região, dificultando a infecção no trato urinário. 

“Mas este ainda é um método sem estudos científicos conclusivos sobre a real ligação entre uma coisa e outra”, alerta Rodrigo de Aquino Castro, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia. Eles estão presentes no kefir, no leite e no iogurte. 

HÁBITOS SIMPLES E EFICAZES
Para evitar as ITUs e melhorar a saúde do trato urinário…

  • Beba muita água durante todo o dia ou bebidas com ação diurética (chá-verde, hibisco, carqueja, erva-doce). Isso ajuda a diluir a urina e aumenta a excreção urinária. 
  • Não segure a urina. Faça xixi sempre que sentir vontade.
  • Para as mulheres, após urinar ou realizar suas necessidades fisiológicas, sempre limpe a região de frente para trás, para não levar as bactérias do ânus para o trato urinário. 
  • Higienize a área íntima antes e depois da relação sexual, de preferência com uma ducha.
  • Evite o uso de desodorantes íntimos.

INFECÇÃO URINÁRIA AGUDA
Como nem sempre é possível prevenir, é legal ter em mente que é preciso procurar ajuda médica quando os sintomas da infecção urinária se manifestarem, para tratar a doença e evitar que ela se agrave. Como foi dito, em infecções urinárias mais leves, o cranberry, por exemplo, pode ser usado associado à grande ingestão de líquidos. Mas, em casos agudos e graves, um especialista precisará prescrever antibióticos para combater a doença.