AnaMaria

Cachorros e gatos: vejas razões de tanto latido e miado

O melhor é evitar reforçar esse comportamento indesejado

Da Redação Publicado em 29/12/2018, às 17h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Os latidos e miados em excesso podem significar um alerta - Banco de Imagem/Shutterstock
Os latidos e miados em excesso podem significar um alerta - Banco de Imagem/Shutterstock

Assim como os humanos, os animais também aprendem uma maneira eficiente de se comunicar, e a forma como isso acontece varia de espécie para espécie. 

Apesar de muitas vezes ser um incômodo, os latidos e miados em excesso podem significar um alerta. Cabe a nós, tutores, identificarmos o motivo desse comportamento e resolvê-lo da maneira correta.

De acordo com a zootecnista Marcela Barbieri Boro, adestradora do Cão Cidadão, os latidos excessivos podem acontecer por vários motivos, sendo os mais comuns: medo, defesa do território, ansiedade de separação e esforço para chamar a atenção. 

"E cada situação deve ser tratada de maneira diferente na hora de tentar solucionar o problema", diz. Da mesma forma que ocorre com os cães – por meio do latido, os gatos também podem tentar expressar algum comportamento específico usando o miado. 

Muitas vezes, isso pode acontecer para chamar a atenção ou em casos que exista alguma situação de desconforto acontecendo. Quando o assunto é cio, as fêmeas costumam miar muito, e esse miado normalmente é bastante alto na tentativa de chamar o machinho que está por perto.

“Fazer o que seu bicho quer até pode resolver o problema na hora, mas isso aumentará a frequência do latido ou miado. O ideal é cuidar do lugar para que ele não tenha que pedir nada", diz Marcela.

O QUE FALTA PARA O PET?
De maneira geral, evite reforçar esse comportamento indesejado, principalmente se o pet estiver fazendo isso para chamar a atenção.

Normalmente, a maneira mais fácil de resolver esse problema é cedendo ao que o animal está pedindo com o latido ou miado. Porém, essa atitude contribui para aumentar ainda mais o comportamento de frequência. 

Frustrar o bicho ignorando esse comportamento pode ajudar, porém, sempre esteja atenta ao ambiente em que ele vive para ter a certeza de que tudo está de acordo, sem que ele precise pedir.

Procure um especialista em comportamento animal para ajudá-la e lembre-se sempre de que qualquer mudança de comportamento repentina pode estar associada a algum problema de saúde. Dessa forma, é importante comunicar o veterinário para investigar melhor a situação.