AnaMaria

Quer ser uma pessoa melhor em 2019? Aprenda com o seu cachorro

Mais do que dar carinho e afeto, o instinto canino pode mudar a nossa vida

Júlia Arbex Publicado em 31/12/2018, às 18h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Aprenda mais sobre o melhor amigo do homem. - iStock
Aprenda mais sobre o melhor amigo do homem. - iStock

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de cada 100 famílias no país, 44 criam cachorros, enquanto só 36 têm crianças. Isso equivale a 52 milhões de cães contra 45 milhões de crianças até 14 anos de idade. 

Para o mexicano Cesar Millan, que comanda o programa O Encantador de Cães e é autor do livro Histórias dos Cães Que Mudaram Minha Vida (Ed. BestSeller, R$ 44,90), eles vão além de seres leais: mostram a melhor versão de nós mesmos. 

A seguir, veja como esses animais preciosos conseguem transmitir tantas (e valiosas) lições de vida.

LIÇÃO 1 - RESPEITO
Quando cães brincam, instintivamente tentam equilibrar as condições: ele não vai morder o menor com toda a sua força, enquanto um cão dominante na matilha vai rolar e expor a barriga para outro que tenha um status menor. 

Além disso, se um cachorro se empolgar e acabar machucando sem querer o colega de brincadeira, ele vai sempre “pedir desculpas”, baixando a cabeça num gesto que o outro reconhececomo:“Opa! Foi mal! Vamos voltar a brincar”.

Como devemos praticar o respeito

  • Preste atenção nas outras pessoas. Você pode não concordar com elas, mas pelo menos escute o que têm a dizer.
  • Reconheça sempre a contribuição dos outros.
  • Deixe as pessoas serem quem são. Não as julgue ou tente mudá-las.
  • Cumpra sua palavra e faça o que prometeu que faria.

LIÇÃO 2 - LIBERDADE
Quando se trata de liberdade, os cachorros sabem algo que os humanos ignoram: ela vem de dentro. Não é uma coisa ou um lugar, mas um estado de espírito. 

Eles expressam a liberdade ao usar seus sentidos para explorar e celebrar o mundo ao redor; ao aceitar sua posição na matilha e compreender regras, limites e restrições; ao viver o momento; e o mais importante: ao se expressarem como são, sem vergonha e sem se preocupar com sua aparência, apresentação ou cheiro.

Como podemos vivenciar a liberdade

  • Siga suas paixões e instintos.
  • Seja sincera consigo sobre quem você realmente é. Quando nossa autoimagem é uma ilusão, estamos fadadas a decepcionar a nós mesmas e aos outros.
  • Aceite o momento de se render a uma situação que você não pode controlar.

LIÇÃO 3 - CONFIANÇA
O fato de os cães nos aceitarem do jeito que somos (e não nos julgarem como os seres humanos costumam fazer) faz com que sua presença nos ajude a nos sentir mais calmas, seguras e confiantes. 

Isso acontece com o pet que sabe sua posição no grupo ou na família, que consegue dominar uma habilidade, como nadar ou pegar a bola que o dono joga, e que tenha com quem brincar.

Como conseguimos desenvolver a autoconfiança

  • Cães só querem ser cães. Use o exemplo deles para honrar e ter orgulho de quem você é.
  • Busque seu próprio dom ou talento, desenvolva-o e se esforce para dominá-lo. A competência leva à autoconfiança.
  • Encare os desafios mais difíceis da sua vida como oportunidades de desenvolver força interior. 
  • Aproveite as chances para descobrir novos talentos.

LIÇÃO 4 - AUTENTICIDADE
Os cachorros nascem com certa energia que permanece com eles pela vida toda. Eles também não mentem. Com sua energia e linguagem corporal, eles sempre nos dizem exatamente o que estão pensando e sentindo em qualquer momento. 

Além disso, são incrivelmente sensíveis à autenticidade dos humanos, capazes de sentir nossa energia e discernir nossas intenções na mesma hora.

Como ser autêntico

  • Observe a linguagem corporal dos outros, pois corpo quase nunca mente.
  • Desconfie quando sua voz interior alertar sobre as possíveis consequências de falar a verdade. Desafie essas suposições, porque elas costumam estar erradas e sempre nos tornam menos autênticos.

LIÇÃO 5 - PERDÃO
Há milhões de pessoas no mundo que sofreram abuso, rejeição, injustiça e violência. Para a maioria, são necessários anos de tratamento para conseguir deixar o passado para trás; muitos se acomodam à sua dor mesmo quando têm a oportunidade de esquecer e superar. 

Já os cães têm a liberdade de superar traumas passados naturalmente, pois vivem em um estado em que o momento presente é a única coisa que importa.

Como adotar o perdão

  • Tente enxergar o sofrimento do passado da mesma forma que um cachorro: como algo que não tem comparação com as alegrias do presente
  • Desenvolva empatia pelas pessoas que podem ter feito mal a você. Ao ver o mundo sob a perspectiva delas, talvez seja fácil compreender suas atitudes
  • Tome para si a responsabilidade de se livrar de todos os elementos negativos da sua vida.