Tão, tão distantes...

O afastamento físico e emocional entre o casal pode levar ao fim da relação. Não sejam pegos de surpresa!

Publicado terça 24 novembro, 2015

O afastamento físico e emocional entre o casal pode levar ao fim da relação. Não sejam pegos de surpresa!
comportamento - istock
Parecia que estava tudo bem”, dizem uns. “Jamais poderia imaginar que ele estivesse infeliz”, falam outros. Quem não conhece alguém que levou um susto quando o parceiro botou um ponto final no relacionamento? É claro que com o tempo a paixão amadurece, vira amor, e é natural que a gente não sinta mais aquele fogo e a necessidade de ficar grudado um no outro. “Todos os relacionamentos passam por mudanças, alguns sentimentos se tornam menos intensos e até bem diferentes. Isso é normal depois de alguns anos de convivência”, diz a psicóloga Liliana Seger, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo. Mas é importante saber identificar os sinais de que a relação está indo pelo ralo para tentar evitar o pior.

Sinal amarelo

A luz de alerta só acende mesmo quando as insatisfações aparecem. Os descontentamentos costumam ser o primeiro sintoma preocupante do temido afastamento. E esse sinal não tem endereço certo dentro da relação, embora muitas vezes comece pelo sexo, que passa a ser muito inconstante, tanto em qualidade quanto em quantidade. Tais contrariedades geram comparações que põem em risco o futuro da relação se não tomarmos o cuidado de manter os pés no chão. “Novelas e filmes, nos quais os pares estão sempre apaixonados e cheios de desejo um pelo outro, fazem com que as pessoas passem a achar a própria vida pouco vibrante”, explica Liliana. “E assim começam as comparações de todos os tipos: ‘ela não me elogia sempre’, ‘ele não me deseja como antes’. As pessoas querem ter uma vida perfeita e isso não existe”, completa a especialista. Nos casais em que a sexualidade está comprometida, fica ainda mais fácil invejar a grama do vizinho. “Mas é importante levar em conta que existem casais que saem de mãos dadas, dão selinhos em público e, assim que chegam em casa, vai cada um para um canto e com zero 
de intimidade”, alerta.

Sinal vermelho

Em vez de prestar atenção nos outros e em modelos de amor que não passam de fantasia, aposte nos grandes antídotos para evitar o afastamento: atenção, zelo e carinho. Sim, é preciso cuidar do relacionamento diariamente, com atitudes amorosas, gentis e bem compreensivas. Se os dois querem mesmo ficar juntos, é fundamental que se empenhem para diminuir a distância antes de que ela vire um abismo sem volta. Confira sinais de que a relação precisa de mais cuidado:
  • Não perceber atrasos nos horários ou mudanças de rotina do outro.
  • Perder a paciência com coisas que antes não a incomodavam.
  • Ficar imaginando como seria sua vida se...
  • Não ter assunto e surgir aquele silêncio enorme sempre que estão a sós.
  • Ter dúvidas sobre seus sentimentos e também dos do parceiro.
  • Não se interessar mais pelas questões do outro.
  • Sentir vontade de se envolver com outra pessoa.
  • Ficar longe por um tempão e não sentir saudades.

Identificou alguns dos sinais acima?

Então é hora de agir! Mas antes, conversem e decidam se querem mesmo continuar juntos. Se sim, adotar estes comportamentos ajuda muito!

  1. Expresse o que pensa e sente, sem brigas ou ironias. Tão nocivo quanto engolir os próprios sentimentos  é expressá-los por meio de discussões ou de sarcasmo.
  2. Pense no outro. Leveem conta como ele vai se sentir com o que está dizendo ou fazendo. 
  3. Confie, até que se prove o contrário. O ciúme excessivo e as desconfianças acabam desgastando a relação.
  4. Considere os desejos dele. Isso reforça a vontade de preservar a união.
  5. Pergunte, não acuse.  E peça antes de cobrar. Com atitudes mais cordiais, você não passa a impressão de autoritarismo.
  6. Respeite os pontos fracos do outro. Se for algo que ele pode melhorar, ajude-o. E lembre-se de que palavras sinceras de estímulo fazem mais efeito do que zombarias.
  7. Não reviva o passado. Remoer mágoas antigas é mantê-las vivas. 
  8. Segure a imaginação.  Relembrar cada situação para encontrar respostas aumenta as implicâncias, gerando distanciamento.
  9. Questione-se. Como me sinto ao lado dele? Como ele se sente perto de mim? Amamos as pessoas que nos fazem bem, aquelas que conseguem trazer à tona o nosso melhor lado. Nunca se esqueça disso!

Último acesso: 08 May 2021 - 12:16:10 (1009066).