AnaMaria

Tudo sobre o autismo

A rotina e as características de pessoas que foram diagnosticadas com a síndrome inspiram o respeito e a compreensão! Mas é possível conviver com essa questão de forma saudável e principalmente feliz

Júlia Arbex Publicado em 21/11/2017, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Tudo sobre o autismo - Shutterstock
Tudo sobre o autismo - Shutterstock

Estudos recentes mostraram que uma a cada 68 crianças tem autismo. Mas, afinal, o que é isso? A pessoa autista tem um comportamento
peculiar? Uma inteligência fora do padrão? De acordo com Clay Brites, pediatra e membro do Departamento de Neurologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, o autismo é um transtorno de desenvolvimento marcado por três características fundamentais: inabilidade para interagir socialmente, dificuldade no domínio da linguagem para comunicar-se ou lidar com jogos simbólicos e padrão de comportamento restritivo e repetitivo. A seguir, destrinchamos o panorama geral da síndrome e ainda sugerimos quatro filmes que falam do tema.

Quais são as causas?
“Não sabemos por que ocorre, mas estudos comprovam que o transtorno está ligado à genética. Ou seja, as chances de a criança nascer
autista aumentam se houver casos de autismo ou de transtornos mentais na família e se o casal tornou-se pais depois dos 40 anos de idade”, diz.

Os sinais de um bebê autista
“Os sintomas podem aparecer nos primeiros meses de vida, mas nem sempre são identificados precocemente. Ainda assim, o diagnóstico costuma ser feito antes de a criança completar 3 anos”, afirma. A seguir, veja como identificar um bebê autista com menos de 1 ano:

 Não quer pegar no peito e não olha nos olhos da mãe enquanto mama.

 É indiferente ao colo e ao aconchego ou sente-se igualmente confortável no colo de qualquer pessoa.

 Faz pouco ou nenhum contato visual.

 Não há reciprocidade no contato social, ou seja, não imita, não compartilha sentimentos ou sensações.

 Não aprende a se comunicar com gestos, como acenar e mandar beijo.

 Fica angustiado e irritado com a mudança de ambiente.

Sinais de uma criança e de um adolescente autista
 É muito quieta ou muito irritada.

 Pode aprender a falar, mas não usa a fala como ferramenta de comunicação.

 Não estabelece contato visual com as pessoas nem com o ambiente.

 Tem fascínio por partes dos dedos.

 Não conseguem brincar com os brinquedos de forma lúdica, brincam apenas com algumas partes dos brinquedos.

 Faz movimentos com as mãos, como colocá-las na frente do rosto.

 Tem comprometimento da compreensão.

 Tem dificuldade de cumprir regras.

 Não entendem metáforas e expressões.

 É extremamente sincera. Ou seja, não pesa se vai magoar ou deixar a pessoa sem jeito. 

 Não gosta de ir a lugares onde tenha muita gente e muito som.

Diagnóstico
Normalmente, os pais começam a perceber o problema quando o filho tem cerca de 3 anos e tem falhas na comunicação, alteração comportamental ou dificuldade em interagir socialmente. “Procurar o médico para avaliar o desenvolvimento e o comportamento da criança
é a chave para a melhora do quadro”, afirma. Por isso, se bater a dúvida não fuja do assunto. Vá ao pediatra.

A família é tudo!
Não existe cura para o autismo, mas um programa de tratamento precoce e intensivo melhora a perspectiva de crianças com o transtorno. “Cada paciente exige acompanhamento individual. Os que têm autismo grave ou quando existem sintomas associados, como depressão, transtorno de ansiedade, déficit de atenção ou transtorno opositor desafiador, vão precisar de medicamentos. Além disso, é preciso fazer terapias convencionais, como terapia ocupacional e fonoaudiologia”, diz. De acordo com o especialista, a participação e o afeto dos pais são fatores essenciais para que a criança se desenvolva bem ao longo dos anos.

Síndrome de Asperger
“É considerada uma forma mais branda de autismo. Apesar de terem dificuldade de interagir socialmente, conseguem levar a vida normalmente, têm um alto nível intelectual e se destacam na área de conhecimento que se especializam”, diz. Em todo caso, o  acompanhamento de profissionais também é fundamental.

4 obras sobre o assunto

Atypical (2017): De forma leve e descontraída, a série conta a história de um adolescente autista que resolve arrumar uma namorada. Sua busca por independência faz com que toda família embarque numa autodescorberta. Para ler mais, clique aqui

Farol das Orcas (2016): Baseado em fatos reais, conta a história de um biólogo marinho que encontra uma mãe com seu filho autista. A mulher, que viajou o mundo para encontrá-lo, pede a ele que ajude o filho a se comunicar através do contato com as orcas.

Uma Lição de Amor (2002): Sam é um homem com tendências autistas que cria sua filha, Lucy. Porém, ao completar 7 anos, ela o ultrapassa intelectualmente. Apesar disso, os dois são extremamente ligados um ao outro e a relação dos dois é repleta de amor. Para ler mais, clique aqui

Mary e Max: Uma Amizade Diferente (2009): A animação narra a amizade de uma garota solitária de 8 anos e um homem de 44. Obeso e também solitário, ele tem a síndrome de Asperger. Apesar da diferença de idade, os dois viram melhores amigos.