AnaMaria
Famosos / Tóquio 2021

5 curiosidades sobre o surfista Italo Ferreira, medalha de ouro nas Olimpíadas

Ele começou no surfe usando uma tampa de isopor e alcançou o lugar mais alto no pódio olímpico

Juliana Ribeiro Publicado em 01/08/2021, às 12h00

Ítalo Ferreira conquistou o primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas - Jonne Roriz/COB/Instagram/@timebrasil
Ítalo Ferreira conquistou o primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas - Jonne Roriz/COB/Instagram/@timebrasil

Italo Ferreira fez história e conquistou o primeiro ouro do Brasil nas Olimpíadas de Tóquio, no Japão. Quem viu a vitória do atleta, que superou o japonês Kanoa Igarashi na última terça-feira (27), nem imagina que, durante a própria final, ele chegou a enfrentar problemas, como uma prancha quebrada logo na primeira onda.

Entretanto, isso não foi um empecilho para este potiguar de 27 anos que, desde a primeira bateria, sempre se manteve confiante. Tanto que chegou a afirmar em diversas entrevistas que estava ali para vencer. E conseguiu!

Para saber um pouco mais sobre esse campeão, AnaMaria Digital resolveu listar algumas curiosidades sobre a vida do atleta que, sem dúvidas, é marcada por superações. Confira!

1- COMEÇOU SURFANDO COM PRANCHA DE ISOPOR

Natural da pequena comunidade de Baía Formosa, no Rio Grande do Norte, Italo começou a surfar ainda na infância, aproveitando o mar como 'quintal' de casa. Na época, o menino usava a criatividade e chegou a improvisar uma prancha com a tampa da caixa de isopor do pai, que vendia peixes na praia. Aos 10 anos, ele ganhou uma 'de verdade' e conquistou sua primeira vitória em um torneio local.

2- CARREIRA CHEIA DE PRÊMIOS

Ao longo da carreira, o potiguar se tornou campeão diversas vezes e se destacou na modalidade de surfe. Dentre as vitórias, ele já foi bicampeão no Mundial Pro Junior, campeão brasileiro em 2014, ano em que se juntou à Liga Mundial de Surfe (WSL). Já em 2015, Italo começou muito bem o torneio mundial, alcançando o 7º lugar no ranking geral.

Vale lembrar que, atualmente, ele é o campeão mundial de surfe, já que venceu o torneio em 2019 (em 2020 a disputa foi suspensa devido a pandemia do novo coronavírus). Ele é o segundo colocado do mundo no ranking geral, ficando atrás do brasileiro Gabriel Medina.

3- PROVA PARA A VAGA OLÍMPICA DE BERMUDA JEANS E PRANCHA EMPRESTADA

O atleta participou dos Jogos Mundiais de Surfe da ISA (Associação Internacional de Surfe), no Japão, em 2019. Ali, ele disputava a vaga para a Olimpíada que o tornou campeão. Algumas situações inusitadas, porém, marcaram a participação do brasileiro.

Na verdade, o surfista quase ficou fora da competição após ter o passaporte roubado nos Estados Unidos, tendo problemas com o visto. Contudo, após muita burocracia, ele conseguiu chegar a tempo na praia, quando faltavam apenas oito minutos para acabar a disputa. 

Como foi do aeroporto direto para a competição, ele acabou usando uma prancha emprestada e surfou de bermuda jeans mesmo. Ainda bem que deu tudo certo, né?

4- DESEJA CRIAR UM INSTITUTO DE SURF

Italo tem um projeto para lá de especial: ele quer transformar a casa de sua avó, dona Mariquinha (falecida há dois anos), em um instituto de apoio para crianças que sonham com o surfe. A sede fica na terra natal do surfista, em Baía Formosa, no Rio Grande do Norte.  O objetivo é que as crianças do município tenham oportunidade de ter uma vida melhor por meio do esporte, assim como aconteceu com ítalo, que é, sem dúvidas, uma grande inspiração para os pequenos. 

5- AINDA VIVE NA CIDADE EM QUE CRESCEU
Ítalo pode ter conquistado o mundo, muitos prêmios e reconhecimento, mas não abandonou suas raízes. Segundo o G1, o surfista vive até hoje em Baía Formosa, cidade com pouco mais de nove mil habitantes e onde tudo começou. Apesar de competir em diversos lugares, é para lá que ele sempre volta.