AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria
Notícias / Famosos / Recuperação

Anitta tem recuperação positiva após cirurgia de endometriose

Anitta passou por um procedimento cirúrgico pouco invasivo

Da Redação Publicado em 21/07/2022, às 16h51

Após cirurgia de endometriose, Anitta se recupera bem - Instagram/@anitta
Após cirurgia de endometriose, Anitta se recupera bem - Instagram/@anitta

Anitta passou por uma cirurgia de endometriose, na última quarta-feira (20). A cantora precisou fazer o procedimento após ser internada no Hospital Vila Nova Star.

Através de boletins médicos, divulgados nesta quinta-feira (21), novas atualizações sobre o estado da Garota do Rio foram revelados. 

“O Hospital Vila Nova Star, da Rede D’or, informa que a artista Anitta permanece internada na unidade, localizada na zona sul da capital paulista. A paciente foi submetida na última quarta-feira, 20 de julho, a um procedimento minimamente invasivo para tratamento de endometriose (condição inflamatória originada pelo crescimento anormal de células do endométrio fora do útero)”, informou.

Ao longo do comunicado, foi dito que Anitta está estável e se recuperando bem da cirurgia.

“A evolução do quadro clínico da artista após a cirurgia é considerada satisfatória. Anitta está sob cuidados médicos da equipe chefiada pela professora Dra. Ludhmila Hajjar e pelo diretor geral do hospital, Pedro Loretti. Até o momento, não há previsão de alta”, concluiu o boletim médico.

A CIRURGIA

A cantora fez um procedimento cirúrgico, na quarta-feira (20). No boletim divulgado, informações acerca da cirurgia, como duração e explicação da condição, foram esclarecidas.

“O Hospital Vila Nova Star, da Rede D’or, informa que a artista Anitta passou na manhã desta quarta-feira, 20 de julho, por cirurgia para tratamento de endometriose na unidade, localizada na zona sul da capital paulista. O procedimento, minimamente invasivo, durou cerca de quatro horas, sem nenhuma intercorrência”, anunciou.

Endometriose é uma condição inflamatória crônica originada pelo crescimento anormal de células do endométrio fora do útero, podendo causar sangramentos, cólica menstrual, dor intensa e infertilidade, entre outras complicações. Em alguns casos, a intervenção cirúrgica é indicada”, finalizou o comunicado.

{# Taboola Newsroom #}