AnaMaria
Famosos / Eterno!

Da 1ª novela diária à 60 outros papéis: o legado de Tarcísio Meira para a televisão brasileira

Ator faleceu aos 85 anos, nesta quinta-feira (12), após diagnóstico por covid-19

Milena Garcia Publicado em 12/08/2021, às 12h19 - Atualizado às 12h36

Tarcísio fez parte da produção que deu origem às novelas como conhecemos hoje - TV Excelsior
Tarcísio fez parte da produção que deu origem às novelas como conhecemos hoje - TV Excelsior

Tarcísio Meira morreu na manhã desta quinta-feira (12), devido a complicações da covid-19. Além da esposa, Glória Menezes e do filho, Tarcísio Filho, o ator deixa para trás um legado inesquecível como uma das figuras mais importantes da televisão brasileira. Foram 68 anos de profissão, marcados por mais de 60 personagens - incluindo novelas, minisséries, filmes e peças de teatro. 

Nascido em São Paulo (SP), no dia 5 de outubro de 1935, Tarcísio de Magalhães Sobrinho sonhava em ser diplomata. Entretanto, o desejo em se tornar ator veio após reprovar no Instituto Rio Branco, em 1957. 

Suas primeiras na área oportunidades surgiram através do teatro. Até que teve a chance de estrear na televisão em ‘Grande Teatro Tupi’, em 1961. Esse foi o mesmo ano em que o ator contracenou ao lado de Glória Menezes pela primeira vez, em ‘Uma Pires Camargo’ - quando os dois se apaixonaram e oficializaram a união no ano seguinte. 

Outro ponto alto do início da carreira de Tarcísio foi em 1963, quando ele se tornou protagonista da primeira novela diária do país, também ao lado de Glória. ‘2-5499 Ocupado’ foi transmitida pela TV Excelsior e girava em torno do amor entre uma presidiária e um homem seduzido por sua voz em uma ligação por engano. 

Na TV Globo, Tarcísio se consagrou de vez como um grande ator e esteve presente em produções como ‘Sangue de Areia’ (1967), Irmãos Coragem (1970), ‘Fera Ferida’ (1993), ‘Torre de Babel’ (1998), ‘O Beijo do Vampiro’ (2002) e ‘Insensato Coração’ (2011). 

Sua última aparição nas telinhas foi em 2018, como Lorde Williamson, na novela ‘Orgulho e Paixão’. A notícia de que Tarcísio e Glória não teriam os contratos renovados com a emissora chocou a audiência em 2020. Em entrevista ao programa 'Conversa com Bial', o veterano declarou: "Eu acho que a Globo está tomando novos e diferentes rumos, o que é muito bom, ótimo. Agora, para nós, mais velhos, o novo é sempre um desafio". 

RECONHECIMENTO
A habilidade de Tarcísio ao dar vida a mocinhos e vilões, personagens de época e atuais, foi reconhecida em diversos prêmios e nomeações. Os principais foram o Troféu Imprensa, Prêmio Globo de Melhores do Ano e Troféu Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA). 

Além disso, o ator ocupou o posto de um dos grandes galãs de sua geração, ao lado de Antônio Fagundes e Tony Ramos. A parceria com Glória também é uma das longínquas e queridas da teledramaturgia.