AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Guta Stresser se emociona com morte de sua cadela: “Agradecida por essa vida linda"

A atriz Guta Stresser chorou ao contar mais detalhes do ocorrido

Da Redação Publicado em 26/06/2022, às 15h21

Com lágrimas nos olhos, Guta Stresser informou sobre o falecimento de sua cadela - Reprodução/Instagram
Com lágrimas nos olhos, Guta Stresser informou sobre o falecimento de sua cadela - Reprodução/Instagram

A atriz Guta Stresser comunicou, neste domingo (26), por meio de seu Instagram, o falecimento de sua cadela Amelie Poulin.

Emocionada, a Bebel de ‘A Grande Família’ começou dizendo: "Eu queria avisar meus amigos e para as pessoas próximas que a Amelie Poulin morreu nessa madrugada, dormindo, aqui no quarto comigo”.

“É isso, ela estava bem velhinha, já. Eu queria agradecer por todo esse amor que a Poulin nos deu a vida inteira. Está todo mundo aqui triste, mas ao mesmo tempo muito agradecido por essa vida tão linda", finalizou com lágrimas nos olhos.

NOTÍCIA TRISTE

Guta Stresser, que tornou-se famosa do grande público ao interpretar a Bebel em 'A Grande Família', deu uma entrevista reveladora ao repórter Ricardo Ferraz, da Veja. Nela, contou que está com Esclerose Múltipla. "Com a ajuda do neurologista, entendi que diagnóstico não é sentença e que, apesar da doença não ter cura, ela tem, sim, tratamento", ressaltou.

Segundo a atriz, tudo teve início em 2020, quando estava participando da 'Dança dos Famosos', no 'Domingão'. "Parecia tudo normal até que, durante os ensaios, eu passava a coreografia e, quando terminava, não lembrava de mais nada, nada mesmo. Não entendia o motivo, sempre tive facilidade para essas coisas. Com esforço, porém, consegui avançar na competição e não dei mais muita atenção para aqueles lapsos", contou.

O quadro, porém, foi se agravando e ela relata ter começado a esquecer palavras bem básicas, como copo e cadeira. Além disso, quando ficava duas horas parada assistindo a um filme na TV, logo sentia dores musculares e também apresentava formigamentos frequentes nos pés e nas mãos, enxaquecas fortíssimas e variações de humor.

"Cheguei a pensar que poderia ser Covid-19 ou sintomas relacionados à menopausa, já que estou entrando nessa fase. E aí levei um tombo na sala de casa que me acendeu um alerta. Resolvi procurar um otorrinolaringologista, achando que o problema poderia se resumir a uma questão de equilíbrio. Em princípio, ele disse que estava tudo certo, mas insisti para realizar uma ressonância magnética. Feito o exame, recebi enfim o diagnóstico: esclerose múltipla", relatou.

DESNORTEADA

Ela lembra de ter "perdido o chão" na mesma hora, pois, apesar de não saber muito sobre o problema, sabia que afetava o cérebro. "O médico explicou que se trata de uma doença autoimune em que o próprio corpo ataca a mielina — a capa de gordura que reveste os neurônios e ajuda nas conexões da mente. Os especialistas não sabem por que esse processo é desencadeado. O que está comprovado é que atinge os movimentos e a fala. Tive muito medo", ressaltou.

Desde então, ela toma um remédio muito caro, obtido com o Sistema Único de Saúde, o SUS, que a mantém equilibrada e sem crises. Além disso, passou a tomar outros cuidados, como fazer yoga, melhorar a alimentação e fazer exercícios com o cérebro.

Após o diagnóstico, ela refez a ressonância magnética e os resultados foram muito bons, indicando um quadro estável. "Desde os 13 anos, me entendo como atriz. Não posso me render de jeito nenhum", ressaltou.