AnaMaria
Famosos / Pressão

Silvio de Abreu diz que demissão de José Mayer foi motivada por pressão de grupos feministas

Autor, que assinou com a HBO Max, afirmou que a carreira do ator foi sacrificada

Da Redação Publicado em 29/10/2021, às 15h18 - Atualizado às 15h19

Silvio de Abreu comentou demissão de José Mayer - Zé Paulo Caderal/TV Globo/Instagram/@josemayerarte
Silvio de Abreu comentou demissão de José Mayer - Zé Paulo Caderal/TV Globo/Instagram/@josemayerarte

Silvio de Abreu, de 78 anos, um dos grandes autores da teledramaturgia brasileira, relembrou o afastamento e a demissão de José Mayer, em 2017, época em que o escritor coordenava as novelas da TV Globo. Em entrevista à revista Veja, divulgada nesta sexta-feira (29), o autor disse que a saída do ator da emissora foi motivada por pressões de grupos feministas. 

"Minha análise é que foi um escândalo muito mais plantado por grupos do que qualquer outra coisa. Foi uma atitude bastante cafajeste do Zé Mayer, mas sacrificar uma carreira brilhante e útil para a empresa como a dele foi decorrência da baita pressão de grupos que a diretoria recebeu. Naquele momento, fomos obrigados a tomar aquela decisão", relembrou Silvio. 

Ao ser questionado pela reportagem sobre quais grupos ele se referia, o escritor disse: "Grupos feministas. Foi tão bem organizado que a novela acabou na sexta-feira e no sábado as pessoas já estavam com camisetas onde se lia “Mexeu com uma, mexeu com todas”. Já tinha uma coisa armada em cima disso. Existia uma pressão também de vários atores — mas mais de atrizes — pela punição. O Zé Mayer foi um bode expiatório", avaliou.

Em seguida, o autor disse que não defende a atitude do ator, mas ressaltou que não conhece a verdade do que houve entre o artista e a figurinista Susllem Tonani, que o acusou de abuso sexual. "Só fiquei sabendo de coisas que ocorriam aqui e ali. Foi uma decisão da diretoria de afastá-lo definitivamente. Se tivesse passado um tempo, as pessoas iriam refletir melhor. Mesmo tendo errado e sendo cafajeste, ele é um ator de belíssima carreira. A punição foi muito pesada." 

Além disso, Silvio afirmou que tentou fazer com que Mayer tivesse uma segunda chance e retornasse para a Globo. No entanto, ele não teve apoio. Para ele, a emissora só voltaria atrás se mulheres reivindicassem a recontratação do ator. 

"Não adiantava juntar um monte de homem para reivindicar isso. Aí seria uma atitude machista. Tinha de ter mulheres, e não consegui. Mesmo entre as que falaram que achavam uma injustiça, nenhuma nenhuma assumiu isso publicamente. Quando as atrizes me procuraram, e eu não vou citar nomes, para dizer 'Ah, que injustiça', eu dizia para que nos juntássemos e fôssemos à diretoria falar isso. Elas voltaram atrás", falou.  

Silvio, que escreveu grandes novelas como 'Guerra dos Sexos' e 'Rainha da Sucata', foi desligado da TV Globo em março deste ano. Agora, ele acaba de ser contratado para supervisionar a criação de séries para a HBO Max, streaming que chegou recentemente ao país.