AnaMaria
Famosos / Famosos

Suzana Alves revela dificuldades que passou por interpretar a Tiazinha: ''A dor passou''

A famosa disse que vivia cheia de inseguranças e aceitou o papel apenas por dinheiro

Da Redação Publicado em 22/04/2021, às 14h21 - Atualizado às 14h25

Suzana Alves, a ex-Tiazinha - Reprodução/Instagram
Suzana Alves, a ex-Tiazinha - Reprodução/Instagram

Suzana Alves, intérprete da personagem Tiazinha, do extinto ‘Programa H’, na Band, revelou que nem sempre o sucesso lhe trouxe felicidades. Na última terça-feira (20), em seu Instagram, ela explicou que vivia com medo de ser “descoberta” pelo pai, que não apoiava sua performance na TV, e ainda detalhou os desafios de aposentar a máscara e o chicote icônicos.

“Essa transição não foi nada fácil. Foi algo que até hoje eu trabalho. Mas não é só a transição da Tiazinha, é da vida, das curas de antes da Tiazinha. Eu tive uma vida antes e ser reconhecida hoje como Suzana e como eu sou e não com uma máscara da personagem é muito lindo e gratificante saber que toda a dor, tudo passou. É uma maravilha”, declarou.

Em seguida, ela disse que não houve motivação para fazer o papel: “Eu simplesmente fui fazer”.

“Era só um programa piloto para ganhar dinheiro para ajudar a pagar a minha faculdade. Só isso. Não teve motivação, pelo contrário, eu tinha muito medo de meu pai me ver e me expulsar de casa. Então, não tive motivação, não. Só tive uma oportunidade que eu neguei três vezes até conversar com a minha mãe e até eu ter a ideia de colocar a máscara para me proteger e meu pai nem sonhar em me ver", completou.

Suzana deixou claro não ter arrependimentos por interpretar a personagem, já que isso a ajudou a amadurecer.

“Eu desisti de ser a Tiazinha porque eu não sabia quem eu era. Eu quis buscar a minha identidade. Eu fiz sucesso muito cedo e a personagem estava ficando maior que eu. A Suzana não tinha vida. Eu queria estudar e terminar a minha faculdade de jornalismo que estava trancada por conta do sucesso. Queria ter uma vida anônima de novo, sair, viajar, ter uma família de verdade”, finalizou.