AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Vida depois da Globo: Flávia Freire não se arrepende da demissão, mas confessa que toparia voltar

Jornalista Flávia Freire deixou a emissora após 19 anos para se dedicar à família em Portugal

Milena Garcia, repórter da AnaMaria Digital Publicado em 14/06/2022, às 08h00

Aos 47 anos, Flávia Freire é casada com empresário português e tem dois filhos. - TV Globo
Aos 47 anos, Flávia Freire é casada com empresário português e tem dois filhos. - TV Globo

Michelle Barros, Carlos Tramontina e Chico Pinheiro foram alguns dos nomes que causaram espanto ao deixarem a TV Globo recentemente. Muito antes da ‘onda de demissões’, outra figura importante do jornalismo da emissora tomou a mesma decisão: Flávia Freire.

A antiga apresentadora da Previsão do Tempo no ‘Jornal Nacional’ e do ‘SPTV’ decidiu deixar a fama de lado para se dedicar mais à família. Em 2017, Flávia se mudou para Portugal com o marido e o primeiro filho e deu início a uma nova fase de sua vida.

Após cinco anos da demissão, a jornalista cedeu uma entrevista exclusiva à AnaMaria Digital em que garante aos ex-colegas de trabalho: “Há vida após a Globo! Com certeza, dá para ser muito feliz fora dali também”.

Mãe dos pequenos Matheus e Francisco, de seis e um ano, ela afirma não ter se arrependido de deixar a emissora, ao mesmo tempo em que não descarta a possibilidade de voltar aos telejornais. Saiba mais!

CARREIRA X MATERNIDADE

Flávia Freire tomou a decisão de sair da TV Globo pouco após o nascimento de Matheus. Segundo ela, a rotina na emissora era tão atarefada que não permitia que ela se dedicasse às outras áreas de sua vida. “A gente tinha horário para entrar, mas não tinha horário para sair. Muitas vezes, acabávamos passando mais tempo lá do que com a nossa própria família”, relembra.

Mesmo apaixonada pela profissão, a jornalista começou a cogitar a ideia de se demitir para se dedicar mais à família. “Adiei por muito tempo a maternidade por conta da Globo. Os médicos sempre pressionam muito as mulheres para que elas sejam mães antes dos 35 anos e eu, muito por conta da Globo, só fui começar a pensar nisso aos 38, o que para muitos médicos já é tarde”, completa.

A apresentadora, que até chegou a fazer pequenas participações no ‘SPTV’ após a licença-maternidade, reforça que a decisão foi muito bem planejada: “Não foi repentino, eu comecei a pensar e a digerir isso mais ou menos um ano antes”.

DEMISSÃO

Na época em que anunciou a demissão da TV Globo, Flávia afirma que muita gente ficou chocada. “A emissora sempre foi uma coisa que 9 em cada dez pessoas queriam estar, ou dez em cada dez. A gente via pessoas lutando para entrar, mas nunca ninguém deixando uma carreira estável assim”, pontua.

A jornalista entendeu que precisava encerrar seu ciclo na emissora para dar início a uma nova fase. Ainda assim, hoje considera um retorno às telinhas: “Eu fiz tanta coisa bacana na TV Globo e sinto muitas saudades. Eu gostava realmente do que eu fazia e confesso que, se surgisse algum projeto na TV que eu pudesse fazer daqui [de Portugal], eu até toparia.”

Ela reforça, porém, que não sabe se voltaria ao Brasil para isso. "Teria que ser uma coisa pensada e que valesse muito a pena. Eu sinto falta, mas não me arrependo. Com certeza, não”, diz ela, citando alguns vídeos e reportagens que teve a oportunidade de trabalhar após a demissão.

MUDANÇA PARA PORTUGAL

O que motivou a mudança da família para Portugal foi o fato de Miguel Roquette, marido de Flávia, ter origem portuguesa. Os dois chegaram a namorar à distância por algum tempo, até que o empresário veio viver no Brasil com a apresentadora.

No entanto, as prioridades do casal mudaram com o nascimento de Matheus. “A gente passou a ter uma preocupação muito maior com a questão da segurança e, pesando essa questão, decidimos vir para Portugal”, explica.

Ela conta, inclusive, que os dois já haviam iniciado a construção de uma casa em terras portuguesas. "Como já havia toda uma estrutura, foi fácil. Eu também sempre tive vontade de ter uma experiência de morar fora. Acho que a gente uniu um pouco o útil ao agradável”, avalia.

Chegando lá, Flávia concluiu que não seria possível exercer o jornalismo da mesma maneira que fazia no Brasil - onde já havia alcançado reconhecimento após 19 anos na TV Globo - e decidiu abrir um negócio para chamar de seu: uma clínica de bem-estar. Recentemente, Flávia até recebeu a visita do amigo Carlos Tramontina no país. 

MOMENTO ATUAL E PLANOS

O projeto da clínica permanece ativo até os dias atuais, mas teve que ser deixado um pouco de lado para que Flávia pudesse se dedicar ao seu segundo filho, Francisco. “Quero estar presente na vida das crianças para garantir que elas tenham os valores que acho muito importantes hoje, como caráter e boa educação”, explica.

A apresentadora afirma ainda que o caçula está em uma fase maravilhosa, em que já começou a emitir alguns sons e expressar as primeiras reações. Ela celebra: “Meus filhos mudaram completamente a minha maneira de enxergar a vida. Me ajudaram a entender os meus pais e me tornaram uma pessoa melhor.”

Da mesma forma que pensa em voltar à televisão, Flávia também tem planos de morar no Brasil outra vez. Ela confessa que, mesmo visitando o país de duas a três vezes por ano, ainda sente muita falta da família e dos amigos que vivem aqui. 

“O Brasil seria o melhor país para se viver se não fosse a violência (...) Quem sabe um dia a gente consiga morar seis meses no Brasil, principalmente na época de inverno em Portugal, e depois ficar seis meses aqui. Esse é um sonho que temos”, conclui.

{# Taboola Newsroom #}