AnaMaria

De nazista a traficante: relembre as maldades de Dionísio em ‘Flor do Caribe’

Personagem de Sérgio Mamberti tocará o terror na maioria dos arcos da novela

Da Redação Publicado em 31/12/2020, às 16h32 - Atualizado às 16h33

Dionísio em cena de 'Flor do Caribe' - Globo
Dionísio em cena de 'Flor do Caribe' - Globo

Na reprise de ‘Flor do Caribe’, um dos personagens mais controversos da história é o velho Dionísio (Sérgio Mamberti). Quem vê o idoso incapacitado em uma cadeira de rodas não imagina as maldades que o homem foi capaz de fazer no passado - e continuará praticando ao longo da novela.

Relembre as maldades do vilão!

DELATOR DE JUDEUS
Durante a Segunda Guerra Mundial, ele entregou milhares de famílias para os soldados do III Reich, entre elas, os pais de Samuel (Juca de Oliveira). O pai de Ester (Grazi Massafera) sabe de tudo e busca provas para colocá-lo na cadeia.

BRAÇO DIREITO DE HITLER
Para quem não sabe, Dionísio Albuquerque é um nome falso. O verdadeiro nome do vilão é Klaus Wagner. Ele usou a identidade falsa do mensageiro da morte para lutar ao lado de Adolf Hitler e fornecer clandestinamente tungstênio, extraído de suas minas, para a fabricação de armas letais na Alemanha.

SEQUESTROS E AMEAÇAS
Dionísio pode estar em uma cadeira de rodas, mas tem muitos capangas que fazem seu trabalho sujo. Para impedir que seu neto, Alberto (Igor Rickli) se casasse com Ester, ele ostentou uma medalha nazista na véspera de casamento; ameaçou diversas vezes sua nora, Guiomar (Cláudia Netto), caso ela o entregasse; e sequestrará Maria Adília (Inez Viana) para impedir que ela revele o parentesco entre ele e Candinho (José Loreto).

TRÁFICO DE DIAMANTES
No início da novela, Cassiano (Henri Castelli) foi vítima de Alberto, que colocou sal ao invés de diamantes e fez com que o mocinho fosse mantido em cárcere por Dom Rafael (Cesar Troncoso). Dionísio também estava por trás da trama, já que fazia parte do tráfico das pedras com o estrangeiro.