AnaMaria

10 anos sem Michael Jackson: relembre maiores singles e polêmicas do Rei do Pop

Nos 10 anos sem Michael Jackson, relembre maiores singles e polêmicas do cantor

Bruna Calazans Publicado em 25/06/2019, às 14h37 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Relembre maiores singles e polêmicas do cantor Michael Jackson - Reprodução/Instagram
Relembre maiores singles e polêmicas do cantor Michael Jackson - Reprodução/Instagram

Michael Jackson nos deixou há 10 anos. Sua morte, naquele 25 de junho de 2009, foi em decorrência de uma intoxicação por uso abusivo de anestésicos e sedativos. Na época, o cantor tinha apenas 50 anos.

Apesar de ter passado tanto tempo de sua passagem por aqui, o legado e as polêmicas do Rei do Pop permanecem vivas entre seus admiradores e mesmo quem não é tão fã assim.

Isso porque, apesar de todo o reconhecido por suas contribuições para a música mundial, com direito a ser o detentor de álbum mais vendido da história, ele teve sua imagem arranhada por acusações de abuso sexual. 

No embalo da data, AnaMaria Digital separou alguns momentos importantes da carreira do astro. Relembre!

JACKSON 5 
A carreira profissional de Michael começou em 1964 com o grupo The Jackson 5, onde ele cantava ao lado dos seus irmãos. O grupo é dono de singles como I Want You Back, lançada em 1969. 

Na época, a canção chegou a ser o número 1 da Billboard Hot 100, ajudando a revelar o talento de Michael para o mundo.  

ERA THRILLER 
Mas foi com o lançamento do álbum Thriller, em 1982, que a trajetória do cantor deu uma guinada. Com singles como Billie Jean e Beat It, o artista se consagrou como o Rei do Pop. Até hoje, Thriller é considerado o álbum mais vendido da história, com cerca de 51 milhões de cópias. 


Foto: Divulgação/Instagram

ACUSAÇÕES DE ESTUPRO
Com o passar dos anos, Michael tornou-se um nome dominante no mundo da música. Vencedor de prêmios, o dono do "Moonwalk" estava em completa ascensão. Contudo, no início dos anos 1990, aspectos da vida pessoal do artista começaram a prejudicar sua imagem. 

Na época, ele começou a sofrer com algumas mudanças em sua aparência, causadas por doenças como vitiligo e lúpus. Foi também durante o período que Michael foi acusado de abusar sexualmente de crianças.

Em 1993, Jordan Chandler, na época com 13 anos, acusou o cantor de abuso sexual. O caso foi arquivado depois de um acordo realizado com a companhia de seguros do cantor, no ano seguinte.

Já o lançamento do documentário ‘Deixando Neverland’, em janeiro passado, arranhou a imagem póstuma do cantor. Na produção, dois fãs de Jackson, hoje adultos, contam como conheceram o ídolo na infância, a relação que desenvolveram com ele e ainda dão detalhes de como teriam sido abusados sexualmente pelo cantor. 

FILANTROPIA
Apesar de tudo, o astro também tentou contribuir para o bem da humanidade fazendo alguns trabalhos filantrópicos, principalmente voltado para crianças carentes. 

Um dos exemplos foi a música  We Are The World, parte de um projeto chamado USA for Africa, que tinha como objetivo arrecadar fundos para combater a fome no continente africano. A música foi lançada em 1985, com a participação de vários astros. 

Em 2010, a canção ganhou uma nova versão, interpretada por nomes como Miley Cyrus e Justin Bieber. A reunião dos artistas, desta vez, era em prol do Haiti. 


​Foto: Divulgação/Instagram

HOMENAGENS PÓSTUMAS
Apesar da morte, o nome de Michael Jackson permanece vivo musicalmente falando. Em 2010, por exemplo, o álbum 'Michael' foi lançado de forma póstuma, com algumas músicas inéditas, incluindo a faixa "Breaking News", originalmente gravada em 2007.

O segundo álbum póstumo do cantor, intitulado XScape, conta com a participação de Justin Timberlake, na parceria 'Love Never Felt So Good'. 

No clipe, Justin relembra grandes momentos da carreira de Michael ao lado de outros dançarinos, que interpretam as coreografias icônicas do eterno rei do pop.