AnaMaria
Busca
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaYoutube AnaMariaTiktok AnaMariaSpotify AnaMaria
Últimas Notícias / VIDA PESSOAL

Cauã Reymond diz que fala de Tony Ramos na terapia: "Aprendi tanto"

Cauã Reymond contracenou com Tony Ramos em 'Terra e Paixão'

Da Redação Publicado em 17/01/2024, às 20h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Cauã Reymond - Foto: Reprodução/Instagram
Cauã Reymond - Foto: Reprodução/Instagram

Cauã Reymond fez um balanço sobre seu último trabalho, que foi em 'Terra e Paixão'. O galã elogiou o seu colega de cena, Tony Ramos, durante entrevista ao 'Encontro', e revelou que fala sobre o veterano em suas sessões de terapia. 

"O Tony é muito especial, é assunto de análise. Foi muito especial estar com ele e com a Gloria [Pires], que era um sonho [trabalhar com ela]. Eles são tão diferentes e tão parecidos. Eu aprendo muito observando, estando no set e vendo uma cena que não é a minha. Eu acho que o ator performa bem quando tá autoconfiante e relaxado. Com eles você tá sempre relaxado, não necessariamente autoconfiante", disse.

AVALIAÇÃO

Também falou sobre a reconciliação de Caio e Antônio na trama. "Uma das coisas especiais é que era uma cena longa, e a gente no começo já queria chorar. Você não pode antecipar a emoção, acho que isso foi o maior desafio. Mas sem ser clichê, é um clichê bom, o clichê do Tony Ramos. Ele é um cara muito especial. É um grande colega. Aprendi tanto com ele nessa novela", acrescentou.

Ele afirma que aprendeu muito com Tony: "Meu personagem, você vê que ele tá em muitos lugares. Isso faz com que a gente tenha que gravar quase todo dia em três sets diferentes. E tem rotatividades dos atores, faz com que a gente fique um tempo maior do que eu estava acostumado gravando. Às vezes você vai fazer uma cena que parece simples e toma três horas. Trabalhando de segunda a sábado por um ano, e tem a preparação. São 14 meses muito intensos".

"No final, eu vou fazendo avaliação do que poderia ter sido melhor e do que aprendi. Quando você faz cena longa, você de certa forma trabalha o personagem, ele fica ali presente. Nas cenas curtas, você tem que estar muito concentrado. Foi um desafio. Aprendi muito com o Tony, do jeito de estar sempre vivo mesmo sem estar em cena falando. São pequenos detalhes que vão somando para o próximo trabalho".

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!