AnaMaria

Cineasta é acusado de sexismo após exibir 15 minutos de sexo oral em filme

Filme do diretor de 'Azul é a Cor Mais Quente' é criticado por excesso de sexo

Da Redação Publicado em 24/05/2019, às 16h12 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Cena do filme "Mektoub, My Love: Intermezzo", de Abdellatif Kechiche. - Reprodução
Cena do filme "Mektoub, My Love: Intermezzo", de Abdellatif Kechiche. - Reprodução

Abdellatif Kechiche acaba de lançar seu novo filme, 'Mektoub, My Love', durante o Festival de Cannes, nos Estados Unidos. Em 2013, ele faturou o prêmio máximo do evento com o drama lésbico 'Azul É a Cor Mais Quente'.

Na exibição para a imprensa, a produção recebeu diversas críticas, com acusações de sexismo, inclusive, por exibir uma cena de sexo oral entre um homem e uma mulher de aproximadamente 15 minutos.

Em 'Mektoub', o casal protagoniza a cena quente no banheiro de uma boate. É mostrado nitidamente o órgão sexual feminino, além das nádegas da atriz, às vezes em close. Segundo telespectadores, o corpo feminino fica sempre em evidência.

A frieza com que a cena é tratada foi outro assunto bastante comentado em diversas críticas, além de muitas mulheres apontarem o conteúdo do filme como algo "extremamente sexista".

"A partir do momento em que temos uma experiência [diferente], nem todos estão abertos e sensíveis a esse olhar novo. Isso não me incomoda. Seria desastroso se todos vissem as mesmas coisas [que filmo] da mesma maneira que eu vejo", disse Kechiche em conversa com a imprensa.

Ainda de acordo com o diretor, as cenas quentes teriam um significado "metafísico". "Quis mostrar o que me faz vibrar, os corpos, ventres, capazes de me levar a outros estados", completou ele.