AnaMaria

Doenças mais comuns em cães e gatos

Salua Carolina Cataneo, veterinária da Pet Society, listou os problemas que mais atrapalham o bem-estar dos pets e explicou como podem ser prevenidos e tratados

Júlia Arbex Publicado em 08/05/2017, às 10h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

Doenças mais comuns em cães e gatos - iStock
Doenças mais comuns em cães e gatos - iStock
OTITE

O QUE É?
É um problema que compromete o conduto auditivo do animal. “Normalmente, inicia com uma inflamação e, se não for tratada, vira uma infecção”, explica Salua. A otite pode aparecer em gatos, mas é mais comum em cachorros, principalmente os que têm as orelhas grandes, como os da raça Cocker Spaniel e Golden Retriever.

PRINCIPAIS CAUSAS
Infecção bacteriana, fúngica e parasitas como carrapatos e ácaros que colonizam a região.

SINTOMAS
Coceira nas orelhas e agitação da cabeça. Podem evoluir para uma secreção com um odor forte e, em casos crônicos, o animal fica inclinando a cabeça de um lado para o outro.

PREVENÇÃO
Limpar os ouvidos dos pets semanalmente é a melhor maneira de prevenir. É importante também enxugar bem as orelhas, pois o acúmulo de água ajuda a proliferação dos fungos. Além disso, vá ao veterinário frequentemente.

TRATAMENTO
É feito com produtos de uso tópico e, em alguns casos, lavagens ou drenagem. Em casos gravíssimos, é preciso fazer uma cirurgia para retirar parte do órgão comprometido.



GRIPE

O QUE É
Tanto a gripe em cães quanto em gatos pode ser causada por bactérias, fungos e mudanças climáticas.

SINTOMAS
Cachorros: Tosse, espirros frequentes, coriza e febre. 
Gatos: Espirros frequentes, febre e nariz com secreções. A gripe também pode afetar todo o complexo respiratório e os olhos e a boca do felino (conjuntivite e aftas).

PREVENÇÃO
O ideal é fazer a vacinação completa do animal e visitar o veterinário com frequência para fazer exames de rotina.

TRATAMENTO
“Por ser uma doença viral, o tratamento é de suporte. Ou seja, o pet deve ter uma boa alimentação e tomar medicamentos específicos para tratar as infecções, sempre prescritos pelo veterinário”, diz Salua.



TÁRTARO

O QUE É
O tártaro é uma placa de bactérias que surge a partir do acúmulo de restos de comida nos dentes dos cães e gatos. Se não for levado a sério, o bichinho corre o risco de ter gengivite e até a perda dos dentes!

SINTOMAS
Assim como nós, os animais que têm tártaro apresentam mau hálito. Além do bafo, os dentes podem escurecer e a gengiva e os dentes começam a doer.

PREVENÇÃO
Para prevenir o tártaro, o ideal escovar os dentes do animal, pelo menos, três vezes na semana.

TRATAMENTO
“O tratamento é um procedimento cirúrgico, com anestesia inalatória. Com a ajuda de um ultrassom, o veterinário limpa e faz um polimento nos dentes para deixar sua superfície o mais limpo e liso possível”, detalha Salua.



OTOHEMATOMA

O QUE É
Depois de uma otite crônica, quando o animal coça e agita tanto a cabeça, a região interna fica traumatizada. Cachorros com orelhas compridas costumam ter.

SINTOMAS
Dor intensa, inchaço e coceira na região.

PREVENÇÃO
“Fique sempre atenta a mudanças de comportamento. Se observar que ele está agitando a cabeça ou que a orelha estiver inchada, leve-o ao veterinário”, recomenda.

TRATAMENTO
O tratamento normalmente é cirúrgico, a região do órgão afetada.



QUEDA DE PELO

O QUE É?
Causada por diversos problemas, como doenças dermatológicas, endócrinas, nutricionais e até de comportamento. Procure o veterinário!

PREVENÇÃO
“O ideal é que o pet tenha uma boa alimentação, com ração boa e específica para ele, e que o dono o leve para fazer exames de
rotina e higienização de pele e pelagem somente com produtos de uso veterinário e que contenham ativos hidratantes em sua
formulação”, diz a especialista.

TRATAMENTO
“O primeiro passo é descobrir e tratar a causa da queda do pelo. Feito isso, é preciso utilizar produtos de higiene com ativos hidratantes e suplementação. Assim, os pelos vão crescer mais rápido e fortes”, finaliza ela.