AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Ministro de STF suspende nomeação de Alexandre Remagem como diretor-geral da PF

Alexandre de Moraes destacou acusaçõs do ex-ministro Sergio Moro

Da Redação Publicado em 29/04/2020, às 11h07 - Atualizado às 11h07

Sergio Moro renunciou após a demissão de Valeixo - Divulgação
Sergio Moro renunciou após a demissão de Valeixo - Divulgação

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) suspendei a nomeação de Alexandre Remagem como diretor-geral da Polícia Federal, na manhã desta quarta-feira (29).

A medida é provisória e foi tomada em uma ação movida pelo PDT.

"Diante de todo o exposto, nos termos do artigo 7º, inciso III da Lei 12.016/2016, DEFIRO A MEDIDA LIMINAR para suspender a eficácia do Decreto de 27/4/2020 (DOU de 28/4/2020, Seção 2, p. 1) no que se refere à nomeação e posse de Alexandre Ramagem Rodrigues para o cargo de Diretor-Geral da Polícia Federal", escreveu o ministro no despache.

Alexandre Remagem é amigo da família Bolsonaro, e foi escolhido pelo próprio presidente para substituir Maurício Valeixo, cuja demissão levou à saída de Sergio Moro do Ministério da Justiça.

Na decisão em que suspendeu a nomeação de Remagem, Moraes destacou as acusações de Moro contra Jair Bolsonaro, e afirmou que pode ter ocorrido desvio de fidelidade na escolha Alexandre.

Por fim, o ministro ressaltou as afirmações do ex-ministro da Justiça de que o presidente queria "ter uma pessoa do contato pessoal dele no comando da Polícia Federal, que pudesse ligar, colher informações e relatórios de inteligência".