AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Mulher é suspeita de tentar matar enteado com feijão envenenado; irmã morreu

Adolescente está internado após almoço em família; irmã morreu

Da Redação Publicado em 20/05/2022, às 21h50

Irmãos teriam sido envenenados pela madrasta. - Reprodução
Irmãos teriam sido envenenados pela madrasta. - Reprodução

Cíntia Mariano Dias Cabral teve a prisão decretada, no fim da tarde desta sexta-feira (20), após ser suspeita de tentar matar por envenenamento o enteado. O adolescente, de 16 anos, passou mal após comer um prato de feijão feito pela madrasta.

De acordo com o jornal Extra, o estudante deu entrada, na tarde de 15 de maio, no Hospital Municipal Albert Schweitzer, no Rio de Janeiro (RJ), apresentando sinais de tontura e com a língua enrolada, além de estar babando e com coloração da pele branca após comer um prato de feijão feito e servido pela madrasta. A mulher mantinha um relacionamento conjugal com seu pai há cerca de seis anos.

A irmã dele, a também estudante Fernanda Carvalho Cabral, de 22 anos, morreu na mesma unidade, em 15 de março, após apresentar sintomas semelhantes, justamente após outra refeição. Inicialmente, o caso foi tido como causa natural, mas agora o suposto homicídio da jovem está sendo apurado em outro inquérito da delegacia.

Na decisão, a juíza Raphaela de Almeida Silva, da 3ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio, destacou que o envenenamento de Bruno ocorreu há poucos dias, estando a vítima ainda hospitalizada, e que os “elementos contidos” no inquérito indicam que a liberdade da madrasta certamente “poderá causar prejuízos irreparáveis para o prosseguimento das investigações policiais".

Para a juíza, ela poderá exercer pressão sobre as testemunhas, levando em conta que os presentes na residência no momento do crime são familiares, filhos inclusive da suspeita.

COMO FOI?

Segundo os depoimentos prestados na polícia, foram servidos ainda arroz, bife e batata frita durante o almoço. Nele, além da madrasta e do pai, estavam presentes os dois estudantes, uma filha de outro casamento do pai e dois filhos e uma neta da madrasta. Na ocasião, o rapaz reclamou que o feijão estava com gosto amargo e o colocou no canto do prato. A madrasta então levou o prato de volta a cozinha e colocou mais comida.

Após o almoço, o jovem foi deixado na casa da mãe, Jane Carvalho Cabral, que minutos depois ligou para o ex-marido contando dos sintomas apresentados pelo filho. Levado ao Albert Schweitzer, o jovem foi submetido a uma lavagem gástrica e teve a intoxicação exógena diagnosticada pela equipe médica. Ele continua internado.

PEDRINHAS AZUIS

De acordo com o jornal, o jovem relatou ter passado mal justamente após ingerir “umas pedrinhas azuis que estavam no feijão” e contou que, ao servir seu prato, a madrasta teria apagado a luz da cozinha “como se estivesse escondendo algo”. Na delegacia, ela alegou que as tais “pedrinhas” eram um tempero de bacon que não havia dissolvido na comida. Na residência, porém, policiais da 33ª DP localizaram um veneno de pulgas na cozinha. 

Até o momento, as investigações apontam que os crimes teriam sido praticados pela madrasta por ciúmes dos filhos do marido, que moravam com o casal. A justiça ainda pretende exumar o corpo d Fernanda, para concluir se ela também foi envenenada. O pai confirmou que quem preparou as refeições foi a esposa, com quem ese relaciona há cerca de cinco anos, e afirmou que a família tem um cachorro e, por isso, "tem remédio para pulgas" em casa.

Intimada a depor, a madrasta compareceu à delegacia acompanhada do advogado nesta tarde e se reservou ao direito constitucional de permanecer em silêncio.

{# Taboola Newsroom #}