AnaMaria
Últimas Notícias / Sob investigação

Rapaz acorda com a barriga aberta e órgãos à mostra após dormir com a namorada na praia

Polícia investiga o caso; Casal confirmou à polícia que usou drogas

Da Redação Publicado em 01/02/2022, às 09h59

Vítima, que estava com a barriga aberta, foi socorrida pelo Samu em uma praia de Guarapari (ES). - Reprodução
Vítima, que estava com a barriga aberta, foi socorrida pelo Samu em uma praia de Guarapari (ES). - Reprodução

Um jovem de 20 anos acordou com a barriga aberta e com os órgãos à mostra, no Espírito Santo. O rapaz, que não teve o nome revelado, estaria acompanhado da namorada quando o caso aconteceu e ambos teriam usado substâncias alucinógenas, como afirma o jornal Estado de Minas. O caso aconteceu há duas semanas, mas repercutiu nas redes sociais apenas no último domingo (30). 

A vítima em questão foi socorrida pelo Samu e internada em um hospital de Vitória, onde deu entrada por volta das 7h30 do dia 16 de janeiro. Ele já foi transferido para uma instituição médica particular, onde ainda está internado. O quadro é estável, segundo a Polícia Militar.

A PM afirmou ao G1 que não há como afirmar que a namorada do rapaz esteja envolvida. No entanto, nas redes sociais, circula a versão de que a jovem teria ferido o rapaz com um caco de vidro durante o efeito alucinógeno do LSD, acreditando ser uma cirurgiã. Segundo o jornal Estado de Minas, ambos disseram à polícia que não se lembram do que aconteceu, mas confirmaram terem usado drogas.

Em nota à imprensa, Lécio Machado, advogado que representa os dois jovens, disse que a família preferiu manter o caso sob sigilo até então para preservar a imagens deles. "E garantir um ambiente adequado para a necessária recomposição emocional e física, dado que inegavelmente sofreram demasiada violência física e psicológica ao serem vítimas do crime, agora tornado público", afirma o texto. 

Em nota, a Policia Civil reforçou que a população tem um papel importante nas investigações e lembrou que testemunhas podem contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, além do site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br.

As imagens do local obtidas até o momento não mostraram movimentação de outras pessoas na reserva. No entanto, uma nova perícia no local e outras imagens podem ser solicitadas ao longo da investigação.  "Até o momento não há como afirmar que a namorada da vítima esteja envolvida. Nenhum suspeito foi detido e detalhes da investigação não serão divulgados, por enquanto", diz as autoridades. 

NEGOU PARTICIPAÇÃO

O advogado que representa a jovem e as famílias envolvidas no episódio negou boatos que circulam nas redes sociais nesta quarta-feira (2), afirmando que ela teria sido a responsável pelo corte feito no rapaz. Os familiares dizem, através do profissional, que os jovens foram 'vítimas de uma ação criminosa'.

"Considerando a grande repercussão social e o elevado número de especulações fantasiosas lamentavelmente divulgadas sobre o triste fato ocorrido com um jovem casal, no último dia 16 de janeiro de 2022, na Praia do Ermitão, no município de Guarapari-ES, as famílias envolvidas no caso resolveram em conjunto vir a público, através do seu advogado, Dr. Lécio Machado, sócio do escritório Silveira, Garcia & Machado Advocacia Especializada, para esclarecer que os seus filhos foram vítimas de uma ação criminosa e violenta praticada por terceiros ainda desconhecidos, durante um lual que realizavam à dois naquela data e localidade.

Compreensivelmente, as famílias dos jovens, em comum acordo, preferiram manter, até o momento, os fatos sob sigilo, com o único objetivo de preservar a identidade das vítimas e garantir à elas um ambiente adequado para a necessária recomposição emocional e física, dado que inegavelmente sofreram demasiada violência física e psicológica ao serem vítimas do crime, agora tornado público. O casal tem recebido todo o atendimento médico-hospitalar necessário e encontra-se em pleno processo de recuperação. Confiamos nas investigações promovidas pela 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil de Guarapari e esperamos que os responsáveis pelo crime sejam encontrados e punidos".