AnaMaria
Últimas Notícias / Exclusivo

Regina Volpato fala sobre maturidade: ''Me sinto mais livre e segura do que aos 30''

A apresentadora ainda falou sobre sua vida pessoal

Karla Precioso Publicado em 10/10/2020, às 08h00

A artista tem 52 anos e é super ativa nas redes sociais - Instagram/@regina_volpato
A artista tem 52 anos e é super ativa nas redes sociais - Instagram/@regina_volpato

Regina Volpato já passou por grandes emissoras defeito durante sua trajetória na TV, eternizou seu nome e conquistou uma legião de fãs. Tem mais de três décadas trabalhando nas telinhas. Não é à toa, portanto, que é uma jornalista muito respeitada na televisão brasileira. 

Iniciou a carreira em 1990, quando foi contratada pela Fundação Roberto Marinho. Oito anos mais tarde, ela ganhou novo destaque ao assumir o cargo de repórter na Band. Devido ao grande sucesso, foi escalada para fazer parte do time da BandNews, em 2001, e chegou a apresentar um telejornal noturno na casa. 

Desde 2018, brilha nas tardes com o programa Mulheres, na TV Gazeta. Com uma trajetória de dar inveja, a paulistana empresta seu carisma, sorriso largo e desenvoltura por onde passa. 

A apresentadora divide o tempo entre o trabalho, a filha, Rafaela, de 22 anos, suas fiéis companheiras, as cachorras Ágatha e Tina, os cuidados com a casa e as plantas. Tem mais: ela também é escritora, mantém um canal no YouTube, ministra palestras, já que é uma excelente mediadora de debates, e bomba nas redes sociais. E, aos 52 anos, ela comemora o momento mais especial de sua vida. 

Para Regina, a maturidade lhe deu segurança e muito, muito amor-próprio: “Aos 30, eu era muito castradora de mim mesma. Hoje, sou mais confiante e bem resolvida”, garante. 

Acompanhe a conversa que a AnaMaria teve com ela.

MULHER MULTIFACETADA 
A alegria, irreverência e competência de Regina Volpato contagiaram não somente a Gazeta, mas os anunciantes e o público que acompanha fielmente o Mulheres. A atração está no ar há 40 anos e ganhou um up com a sua chegada. 

Ao longo da carreira, ela passou por importantes veículos de comunicação como a Fundação Roberto Marinho e a Band, mas ganhou projeção nacional ao ser contratada pelo SBT e assumir o Casos de Família, em que ficou até 2009, quando começou uma nova jornada na RedeTV!, apresentando o Manhã Maior e o jornalístico Se Liga Brasil. 

Autora do livro Mudar Faz Bem (Ed. Planeta), em que mostra que é possível lidar com as mudanças e incertezas de maneira leve e bem-humorada, a escritora faz questão de enaltecer as conquistas femininas. “Ainda há muito a ser conquistado. Salários, posições de destaque, de decisão... São várias lacunas que as mulheres precisam preencher, mas é inegável que andamos para frente”, diz.

DESTAQUE NA INTERNET 
Regina vem colhendo bons louros também em seu canal no YouTube, com entrevistas, jogos, cultura, resenhas de livros, reflexões e conversas sobre empoderamento, além de diversão. Ela conta com quase 170 mil inscritos e 6 milhões de visualizações. É um canal que mostra suas opiniões, gostos e inspirações de forma leve e descontraída. 

Ela ainda chama atenção ao estrelar vídeos que viralizam nas redes sociais. A jornalista se diverte com o sucesso, mas não sabe o motivo da repercussão. “Só sei que agradeço e desfruto. Quando meu trabalho repercute de maneira positiva, fico feliz e agradecida. Atribuo a visibilidade pela persistência, pois sou uma trabalhadora incansável e gosto do que faço. Trabalho para mim é prioridade. Talvez eu também tenha sorte e bons mentores. E a bênção do céu. Sou uma mulher de fé e rezo sempre.” 

TINDERZÃO 
Durante a quarentena, ela criou o quadro Tinderzão da Regina no Instagram. Lá, ela dá dicas de relacionamento e promove encontros virtuais. “O Tinderzão nasceu de um problema, acredite. Comecei a fazer lives na pandemia. A primeira seria com uma pessoa envolvida nas questões sociais, mas ela teve um imprevisto e não participou no dia marcado. Então, decidi fazer assim mesmo. Comecei a bater papo com quem estava ali. Chamei pessoas aleatórias para conversar... Na segunda semana, mais um convidado me deu um furo. Fiz a live assim mesmo, interagindo com o público. Percebi que começou a rolar um clima entre eles. Então, pensei: se é paquera que eles querem, é paquera que terão. Nasceu o quadro. E lá se vão seis meses. Foi isso: da dificuldade, surgiu o sucesso”, diverte-se. No Instagram, ela já ultrapassou 300 mil seguidores.

MATURIDADE E VAIDADE
“Aos 52 anos, eu me sinto mais livre do que aos 30, quando pesava sobre meus ombros uma cobrança enorme de dar certo, conquistar... Hoje, sou mais dona de mim e segura. Consigo enxergar que não sou boa em tudo, mas sou boa em muita coisa. Dou meus tropeços e me levanto. Estou em paz comigo. Isso é uma conquista, demanda coragem, empenho, lágrimas, tropeços, voltas por cima. É maravilhoso ter a idade que eu tenho!”, fala orgulhosa. 

E, para quem, vira e mexe, a julga nas redes sociais sobre seu jeito de ser e agir, algo do tipo ‘Nossa, mas ela pensa que é uma garotinha para fazer isso, vestir aquilo...’, ela manda um recado: “A idade não nos define, limita ou impede de fazer nada. Muito menos nos incapacita de retomar nossos sonhos e agir com naturalidade. Por isso, falo a todas as mulheres: não se permitam apequenar-se por causa da idade e padrões que, supostamente, vêm junto com o passar do tempo”. 

Quanto à vaidade? Ela logo rebate: “Sou extremamente vaidosa. Vaidosa com o que falo, em ser informada. Me preocupo em pedir desculpa se dou uma informação errada – seja ela qual for. Também gosto de estar sempre serena. Me empenho para ter uma postura tranquila. Não quero que ninguém, ao assistir a um programa meu, sinta ansiedade, aflição. Me preocupo mesmo com isso. Minha maior vaidade, portanto, é ter equilíbrio emocional”. 

Mas os cuidados com o corpo e a saúde também têm espaço em sua agenda: “Claro que eu me cuido. Faço ioga, meditação e atividades físicas. Procedimentos estéticos? Já fiz de tudo, porém nada invasivo. Não quero ter a cara da minha filha, mas quero a minha cara de 52 anos bem tratada. Levo a sério minha alimentação (outro dia mesmo mostrei no Instagram como faço legumes assados) e não descuido do astral. Não adianta nada ter tudo e ficar travada, sem me divertir na vida”. 

VIDA DE SOLTEIRA
“Tive um casamento feliz durante 14 anos. Mas a vida de solteira, hoje, faz bem mais sentido para mim. Confesso que adoro morar sozinha, ter a liberdade de não coabitar com outra pessoa, de fazer os meus horários, as minhas coisas... Quando se divide a vida com alguém é comum ter rituais, rotina e acho gostoso eu ter esse compromisso comigo mesma. Cada dia mais tenho curtido a minha própria companhia. Tem sido uma experiência maravilhosa. Acho gostoso chegar em casa e preparar um jantar para mim ou simplesmente não fazer nada. Casamento é legal, mas ser solteira é muito melhor. Amo essa liberdade de trânsito, de escolha, de fazer o que e quando eu quero. Relação a dois tem códigos, compromissos... Às vezes, isso tudo cansa. É bom demais poder desfrutar do que construí à minha maneira”, vibra ela.

PARTIU, LUTAR! 
Considerada pelos amigos como uma mulher ativona, ela explica: “Não espero mais as coisas acontecerem. E nem fico me lamentando. Quando algo não está bem, me encho de coragem e otimismo, e resolvo! Enfrento a vida de peito aberto, não me vitimizo”.

“MAIS UM PEDAÇO? MAIS UM PEDAÇO!”
Regina criou um bordão que viralizou na internet e faz sucesso no Mulheres. É o ‘Mais um pedaço? Mais um pedaço!’. Na web, centenas de pessoas postam fotos e vídeos fazendo referência a ele. A apresentadora diz que, quando começou a apresentar o programa, recebia muitas críticas, pois parecia não comer com vontade as comidas feitas pelos culinaristas. 

Então, num determinado dia, já nervosa com a situação, quis mostrar que comia, sim: “Dei uma boa garfada e falei ‘Mais um pedaço? Mais um pedaço!’, e comi outra porção. Na hora, percebi a satisfação dos profissionais responsáveis pela culinária do programa e, logo em seguida, também vieram as manifestações positivas do público, em especial das crianças”. Foi assim que o bordão virou a marca da apresentadora e hoje é sucesso no Brasil inteiro.

BOATOS 
Com uma carreira consolidada, Regina Volpato não está imune aos boatos. Há três meses, ela se viu num diz que diz de que Claudete Troiano teria procurado a Gazeta para pedir o seu lugar no comando do Mulheres. Mas ela não se abala: “O que não é verdade não me ocupa. Ainda que a Claudete tivesse procurado a direção, não haveria problema algum. É legítimo uma pessoa competente e batalhadora procurar trabalho, porém ela não o fez. Isso é mais uma intriga para colocar mulher contra mulher. Eu não caio nessa!”, encerra.