Deixe as crianças seguras dentro de casa com dicas de especialistas

Especialistas ensinam a manter os pequenos longe dos possíveis acidentes domésticos

domingo 10 março, 2019
Todo cuidado é pouco
Todo cuidado é pouco Foto:iStock

Quedas, queimaduras e até intoxicação. De acordo com o Ministério da Saúde, 110 mil crianças são hospitalizadas por ano devido a acidentes domésticos. Para ajudar a manter a segurança no lar, reunimos dicas divulgadas pelo Corpo de Bombeiros de São Paulo e conversamos com Clay Brites, pediatra e neurologista infantil do Instituto NeuroSaber. 

Confira as orientações dos profissionais para prevenir acidentes na sua residência.

Veja mais

QUEDAS
Elas são a maior causa de internações entre crianças e adolescentes de até 14 anos. Medidas simples ajudam a evitá-las! 

  • Sempre coloque grades ou telas nas janelas e evite deixar móveis próximos a elas.  I
  • nstale portões no topo e na base das escadas para prevenir acidentes.
  • Só compre berços com grades altas e bem fixas, com espaços menores de 6 cm entre as barras.
  • Coloque piso antiderrapante nos banheiros e nos boxes.
  • Se deixar a criançada andar de bicicleta, patins ou skate, não se esqueça do capacete, das cotoveleiras e joelheiras.
  • Evite os andadores. Seu uso não é recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Além de comprometer o desenvolvimento da criança, pode causar sérias quedas.

SUFOCAÇÃO
É a principal causa de morte entre bebês de até 1 ano – mas o risco continua grande até que a criança chegue aos 4 anos. Por isso é preciso ficar atenta!

  • Nas refeições, corte os alimentos em pedaços bem pequenos para evitar engasgamentos.
  • Não deixe sacolas plásticas ao alcance das crianças. Elas podem colocar na cabeça, provocando a própria asfixia.
  • Remova todos os brinquedos e travesseiros de dentro do berço quando o bebê estiver dormindo.
  • Crianças devem dormir de barriga para cima e cobertas até a altura do peito por um cobertor que esteja preso embaixo do colchão.
  • O colchão deve estar sempre bem fixo na cama e sem embalagem plástica. 
  • Não deixe pequenos objetos ou alimentos jogados no chão, tais como grãos de feijão, milho, botões e brincos. A criança pode levá-los à boca ou ao nariz.
  • Só compre brinquedos adequados à faixa etária dos pequenos e que contenham o selo do Inmetro.
  • Para evitar o risco de um possível estrangulamento, nada de cortinas e persianas com cordas.

AFOGAMENTO
No Brasil, 4 crianças morrem por dia vítimas dos mais variados tipos de afogamento. Trata-se da segunda maior causa de óbitos infantis no país. Saiba como afastar esse risco!

  • Deixe as portas dos banheiros e as tampas dos vasos sanitários fechadas. Isso impede afogamentos (e também que a criança ingira a água imprópria).
  • Nunca deixe os pequenos tomando banho sozinhos, especialmente em banheiras. 
  • Não permita que as crianças brinquem na piscina sem a supervisão de um adulto. 
  • A área das piscinas precisa ter cerca e um sonorizador, para impedir que elas se aproximem da água sem que ninguém perceba o movimento.
  • Sempre esvazie baldes, banheiras e piscinas infantis após o uso. E guarde-os virados para baixo, longe do alcance dos pequenos.
  • Tenha um telefone sempre próximo da área de lazer e o número da central de emergência disponível. Para acionar o SAMU, disque 192. Para chamar os Bombeiros, 193.

QUEIMADURAS
Informação e educação são elementos essenciais para prevenir esse tipo de acidente.

  • Mantenha crianças e animais bem longe do fogão, mesmo que ele esteja desligado.
  • Antes de cozinhar, arregace as mangas para impedir que elas toquem no fogão e peguem fogo. 
  • Deixe os cabos das panelas virados para o lado de dentro do fogão.
  • Use luvas para tirar panelas e demais objetos do fogo.
  • Nunca consuma bebidas ou alimentos quentes com um bebê no colo.
  • Mantenha fósforos e isqueiros bem distantes do alcance e também da visão das crianças. Ensine a elas que esses objetos só devem ser manuseados por adultos.
  • Avental de plástico e roupas de nylon devem ser evitados quando estiver cozinhando. Panelas não devem ser deixadas no fogo por tempo demasiado sem supervisão.
  • Na mesa de refeições, evite estender toalhas compridas e que possam ser puxadas pelos pequenos. Isso pode gerar queimaduras, cortes e até lesões.
  • Bebês que ainda engatinham não devem permanecer na cozinha. 
  • Cuidado com os banhos quentes. Teste previamente a temperatura da água com as costas da mão. Com os bebês a atenção deve ser redobrada, uma vez que a pele dele é mais sensível.

INTOXICAÇÃO
Toda criança é um pequeno explorador do mundo à sua volta. Por isso é tão importante prestar atenção aos detalhes da sua casa.

  • Guarde todos os produtos de higiene e limpeza, venenos e medicamentos trancados, fora do alcance das crianças. Nunca coloque um produto tóxico em outra embalagem que não a de origem. Por exemplo, sabão ou amaciante em garrafas de refrigerante. Isso pode confundi-las.
  • Nunca se refira a um medicamento como doce. Isso cria a imagem de que a substância não é perigosa, ou pior: que é agradável de comer. 
  • Além disso, como os pequenos tendem a imitar os adultos, evite tomar seus remédios na frente delas.
  • Saiba quais plantas dentro e ao redor da casa são venenosas. Remova-as ou deixe-as em local inacessível para as crianças. Em caso de intoxicação, entre em contato imediatamente com o pronto-socorro ou com o Centro de Controle de Toxicologia da sua cidade para receber as orientações corretas de como proceder.
     
Ana Bardella
Leia Mais:

Assine a Revista Digital

  • Assine a revista AnaMaria

BEM-ESTAR

  1. 1 Alimentos certos podem te ajudar a controlar a pressão; entenda Saiba como controlar a pressão com os alimentos certos
  2. 2 Menopausa: ginecologistas dão dicas de como manter a libido
  3. 3 Esquizofrenia: o tratamento precoce reduz os danos
  4. 4 Confira dicas para manter os pés lisinhos durante o inverno
  5. 5 Pare agora de fumar: confira motivos e dicas para largar o hábito