Comer intuitivo: como saber se é fome mesmo ou só vontade de comer?

Algumas estratégias promovem uma ruptura no bom funcionamento do equilíbrio do organismo

* Dra. Renata Aniceto, colunista de AnaMaria Publicado sexta 16 abril, 2021

Algumas estratégias promovem uma ruptura no bom funcionamento do equilíbrio do organismo
Comer intuitivo ajuda a controlar a sensação de fome - Pixabay

Quem nunca comeu um doce porque estava triste ou ansioso? Ou em frente à TV durante todo aquele filme com duas horas de duração? A pergunta que fica é: você come porque tem fome ou vontade de comer?

Quando somos crianças, possuímos um complexo que regula as sensações fisiológicas de fome e saciedade. É bem claro quando a criança pequena não está com fome e recusa o alimento.

Volta e meia ouvimos no consultório várias estratégias e manobras criadas pelas famílias para que a criança se alimente como os adultos desejam.

Culturalmente, insistimos na aceitação alimentar mesmo quando usando a substituição por alimentos menos nutritivos ou adequados para o horário. 

A manobra em ligar a TV, tablets e celulares para distrair a criança, e assim facilitar a ingesta de alimentos, também é amplamente utilizada pelas famílias. Outra tática bem usual é o sistema de trocas, em que a criança ganha a sobremesa apenas se comer a comida antes.

Entre tantos outros, essas estratégias promovem uma ruptura no bom funcionamento do equilíbrio fome – saciedade, já que as crianças passam a atuar somente no ciclo da fome, ou seja precisam comer sempre bem!

Como reflexo deste comportamento ensinado, podemos impactar diretamente em:

  • Aumento dos casos de dificuldade alimentar devido à uma má relação com o momento da alimentação e a comida;
  • Aumento dos casos de sobrepeso e obesidade devido ao excesso de consumo
  • Comer devido a qualquer motivo ou sensação: felicidade, tristeza, sono, frio...

Para diminuir os riscos, precisamos usar mais do Comer Intuitivo, no qual aprendemos através do autoconhecimento a reconhecer os sinais internos de fome, para nos alimentarmos só por causa dela, e não por necessidades emocionais. E podemos olhar para as crianças sob a mesma ótica!

Sim, nâo é fácil um conceito tâo diferente em eras de dietas, mas prometo que falaremos muito mais sobre o assunto por aqui. Se desejam conhecer mais, indico nosso podcast “Nutrindo Afeto”, da @ligadacozinhaafetiva, em qualquer tocador da sua preferência. Essa semana discutimos por lá exatamente o tema: Comer com consciência!

E por falar em consciência, aproveito para trazer essa receita doce...o açúcar é um ingrediente que ativa o nosso sistema de recompensa neurológico, fazendo com que sempre busquemos comer mais e mais doce ,o que nâo é bom para a nossa saúde. Porém nâo significa que aquela receita gostosa nâo possa aparecer e brilhar em momentos especiais.

MOUSSE  DE CHOCOLATE COM LARANJA E FLOR DE SAL

Crédito: Pixabay

Ingredientes

  • 1 xícara de açúcar demerara
  • 1 xícara de creme de leite fresco
  • 1 colher de chá de flor de sal
  • Raspas de 1 laranja
  • 125 gramas de chocolate ao leite
  • 125 gramas de chocolate meio amargo

Em uma panela rasa e larga, coloque o açúcar em fogo baixo. Deixe ferver até virar caramelo. Em outra panela, coloque 1 xícara de creme de leite fresco, a flor de sal e as raspas da laranja. Quando ferver bem, coloque no caramelo, misture e distribua sobre o chocolate picado. Mexa bem até derreter tudo e virar uma massa homogênea. Reserve.

Bata a outra xícara de creme de leite fresco até ficar em consistência de chantilly. Misture os dois cremes, coloque em um recipiente e leve para a geladeira ou congelador até ficar firme. Finalize com raspas de laranja ou flor de sal.

*DRA. RENATA ANICETO (CRM 88006) é médica formada pela Faculdade de Medicina do ABC e pediatria e hematologista pela FMUSP/SP. Aqui na revista AnaMaria, escreve sobre medicina culinária, nutrição afetiva e estilo de vida na infância @ligadacozinhaafetiva

Último acesso: 05 May 2021 - 23:19:41 (1143749).