Musculação interfere no rosto? Saiba mais sobre os procedimentos de Gracyanne Barbosa

Musa fitness detalhou uma série de intervenções na face; entenda!

Sabrina Castro, com supervisão de Vivian Ortiz Publicado domingo 13 junho, 2021

Musa fitness detalhou uma série de intervenções na face; entenda!
Musa fitness realizou uma série de procedimentos para ‘afinar’ o rosto | Instagram/@graoficial - Instagram/@graoficial

Gracyanne Barbosa publicou em suas redes sociais um antes e depois do seu rosto após fazer uma série de procedimentos estéticos, com o propósito de deixar a face mais ‘fina’. Na legenda, a musa fitness detalhou todas as intervenções: uma injeção de botox em pontos específicos da face, associada a ‘enzimas lipoliticas’ e a inserção de ácido hialurônico em outros espaços do rosto. Além disso, ela mencionou que continuará fazendo acompanhamento com colágeno.

No texto, a esposa de Belo declarou que, além de sempre ter se incomodado com as bochechas, o hábito de fazer exercícios levantando pesos acabou ‘trabalhando’ a musculatura de seu rosto - fato confirmado por Fernanda Nichelle, dermatologista que atua exclusivamente na área estética e está à frente da Medicine Aesthetic Clinic. “Atletas que fazem exercícios exacerbados acabam tendo uma perda de gordura corporal acentuada, o que também ocorre na face, dando a sensação de emagrecimento facial e consequente envelhecimento precoce - embora não esteja diretamente ligado a flacidez muscular”, explica.

Mas, afinal, o que é cada um desses procedimentos? Em que situações eles são indicados? AnaMaria Digital procurou especialistas para esclarecer essas dúvidas.

BOTOX + ENZIMAS
Antes de mais nada, é importante ressaltar que o resultado de Gracyanne se deveu à combinação dos três procedimentos. O primeiro é a toxina botulínica, conhecida popularmente como botox. A substância relaxa a musculatura de onde é aplicada, diminuindo linhas de expressões e rugas. Esse relaxamento, porém, possibilita que o rosto não seja tão ‘contraído’, adquirindo um aspecto mais jovial e fino - justamente o objetivo da musa fitness.

“O botox pode ser usado na parte inferior da face e no pescoço, trazendo maior definição do contorno da mandíbula e, com isso, um afinamento da face”, explica Cintia Benedicto Zandoná, cirurgiã-plástica da Clínica Simone Neri. De acordo com Alan Landecker, Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética, a substância pode ter sido utilizada para remover as marcas causadas pela musculatura hiperativa, na testa e nos olhos da famosa.

Por outro lado, as tais ‘enzimas lipolíticas’ não são ponto de convergência na opinião dos profissionais da área. De acordo com Fernanda, o termo é usado para uma série de ativos que atuam na gordura facial - muitos deles bastante controversos em estudos científicos, seja em relação aos resultados, seja em relação à segurança. “Eles servem para diminuir a quantidade de tecido adiposo, ou seja, de gordura no rosto. É uma técnica controversa, que pode levar a assimetrias na face, envelhecimento precoce e, se a aplicação for feita em locais errados, pode até levar a uma necrose dos nervos”, conta. 

As enzimas também podem ser chamadas de “emptiers”: esvaziadores de gordura. Ou seja: no caso de Gracyanne, esse método diminuiu a espessura da camada de gordura de sua face, especialmente no terço médio da face, entre a boca e os olhos: as bochechas, diminuindo a largura do rosto. 

Por fim, a modelo mencionou que está realizando um procedimento chamado ‘beautification’, em que o rosto é alongado com pequenas inserções de ácido hialurônico, velho conhecido das apaixonadas por skin care - o elemento, quando aplicado no rosto, gera hidratação intensa. Nos procedimentos estéticos, porém, a substância preenche seletivamente as regiões da face que já estão apresentando marcas de envelhecimento. “O ácido hialurônico gera uma elevação tecidual mínima, melhorando, dessa forma, algumas regiões, como o sulco nasogeniano (a transição entre as bochechas e a boca)”, explica Landecker. Assim, no caso da musa fitness, causou um tipo de ‘ilusão de ótica’.

Outro ponto levantado pelo cirurgião-plástico é que muitos fatores podem ter contribuído com a aparência da foto que mostra o resultado final - alguns, inclusive, podem não ter sido mencionados pela famosa na legenda da publicação. “Na imagem publicada pós-procedimento, é possível ver que o nariz dela está muito mais fino. Quando você afina o nariz, você também cria a ilusão de um alongamento da face”, conta Alan. Além disso, as fotos podem estar com filtros, a maquiagem pode ressaltar alguns pontos e até a luz que incide no rosto da famosa pode favorecer algum ponto da face. “É de extrema importância que as fotos de pré e pós sejam tiradas na mesma condição; dessa forma, é possível fazer uma análise mais precisa”, destaca.

 

 

PROCEDIMENTOS ESTÉTICOS X CIRURGIAS PLÁSTICAS
Se você possui um conhecimento raso em procedimentos estéticos, pode ter pensado: “mas porque escolher tantos procedimentos, sendo que seria mais simples fazer apenas uma bichectomia?” Caso nunca tenha ouvido falar sobre isso, essa cirurgia plástica consiste na remoção das chamadas ‘bolas de Bichat’, bolsas de gordura depositadas nas bochechas (entre a mandíbula e o osso zigomático) e não têm uma função definida. 

“O profissional faz uma incisão de cerca de 1 cm de comprimento no interior da bochecha para deslocar a gordura, que pode ser removida parcial ou totalmente. Os pontos são retirados depois de uma semana, período em que a face pode ficar inchada e apresentar hematomas leves”, explica Ana Paula Quinteiro Moro, especialista em procedimentos da face e crânio. Essa iniciativa foi amplamente adotada por outras celebridades, como Mara Maravilha, Fernanda Souza e Megan Fox.

No entanto, existem diferenças essenciais entre os dois métodos. A cirurgia é um procedimento invasivo, que durará para sempre. Os procedimentos são mais sutis e, muitas vezes, tem um período de durabilidade. “A escolha entre eles deve ser planejada com seu médico dermatologista ou cirurgião plástico. Durante a consulta, serão avaliados o tipo de rosto, as expectativas do paciente, o tipo de pele, as doenças que eventualmente a pessoa tenha e, assim, chegamos a um plano terapêutico com a melhor opção”, conta Cintia.

De acordo com o Landecker, essas técnicas são indicadas apenas para pacientes com sinais iniciais de envelhecimento. Em geral, pessoas acima dos 45 anos, com sinais mais significativos, devem recorrer a cirurgias plásticas.

Ainda assim, mesmo que os procedimentos sejam menos invasivos, é importante procurar um profissional formado e especializado na área. Afinal, como explica a Fernanda, a condução dos procedimentos podem trazer resultados tão arriscados quanto uma cirurgia.

“Sempre há riscos inerentes, desde infecções a assimetrias, passando por resultados inestéticos, todos devem ser avaliados e expostos aos pacientes antes de quaisquer procedimentos realizados”, declara a dermatologista. Cintia também menciona inchaços no local das aplicações, alergias e infecções. Por isso, é necessário manter os cuidados indicados pelo profissional.

Alan ressalta a aplicação de substâncias sintéticas não absorvíveis, como a bioplastia. Elas permitem a formação de granulomas, nódulos inflamatórios, além do endurecimento da pele, com áreas vermelhas devido a uma reação inflamatória ao produto. Assim, os profissionais da área condenam o uso desses elementos.

TRATAMENTO CONTÍNUO
Para garantir resultados ainda melhores, Gracyanne afirmou que, daqui para frente, pretende trabalhar o colágeno em sua pele. E ela não está errada: segundo Nichelle, a medida é importante para combater a flacidez indesejada.

A dermatologista ressalta a importância de realizar um tratamento contínuo. “O colágeno pode ser trabalhado com lasers, radiofrequência, produtos para a pele, microagulhamento... Existem vários tratamentos que devem ser indicados após avaliação do paciente. Depois de realizado o procedimento, o paciente deve ser acompanhado justamente para ver a resposta ao tratamento e para planejar as próximas etapas”, explica.

O intuito disso tudo é estimular a proliferação de colágeno através do aquecimento da região abaixo da pele, derretendo gordura (o que também ajuda no contorno). Com o aumento do colágeno, você aumenta a elasticidade da pele - o que dá uma sensação discreta de “esticada” na pele. “Esse tipo de tratamento pode ser usado em pacientes jovens, com sinais iniciais de envelhecimento, de maneira a retardar uma cirurgia; ou após as cirurgias, para manter os resultados por mais tempo”, declara Alan. Assim, é importante visitar o médico que realizou o procedimento em média a cada 3 meses, de maneira a verificar a continuidade do tratamento.

Por fim, a dermatologista menciona a injeção de produtos específicos para este fim, como a hidroxiapatita de cálcio e o ácido poli-L-lático, alternativas indicadas pelos profissionais.

Último acesso: 24 Jul 2021 - 17:02:31 (1146196).