AnaMaria
Coronavírus / Liberação

Governador João Dória decreta o fim do uso obrigatório de máscaras em ambientes abertos

Estado de São Paulo ainda estuda a flexibilização da medida de segurança em locais fechados

Da Redação Publicado em 09/03/2022, às 13h13

Dória decreta o fim do uso de máscaras em São Paulo - Divulgação/Governo de São Paulo
Dória decreta o fim do uso de máscaras em São Paulo - Divulgação/Governo de São Paulo

O governador João Dória (PSDB) anunciou, nesta quarta-feira (9), o fim do uso obrigatório de máscaras ao ar livre em todo o estado de São Paulo. Agora, os cidadãos poderão circular livremente sem o acessório de proteção em parques, ruas e praças.

No entanto, a medida para o uso das máscaras em ambientes fechados, como transporte público, estabelecimentos comerciais, faculdades, ambientes de trabalho e escolas, continua valendo. Ainda não há uma previsão de uma flexibilização para esses locais.

Na ocasião, Dória declarou, também, que estádios de futebol poderão receber 100% de seu público a partir desta semana.

Além disso, a Vigilância Sanitária da cidade de São Paulo deu algumas orientações para a liberação das máscaras: manter higiene das mãos; evitar aglomeração e intensificar a vacinação de dose de reforço da população adulta.

FLEXIBILIZAÇÃO NO RIO DE JANEIRO

A prefeitura do Rio de Janeiro determinou o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção em locais fechados. A medida foi anunciada na última segunda-feira (7) pelo prefeito Eduardo Paes (PSD) e entrará em vigor a partir de amanhã (8), quando for decretada no Diário Oficial. 

De acordo com o governante, a medida foi tomada após uma reunião com o Comitê Especial de Enfrentamento à Covid-19 do município. Com isso, estabelecimentos públicos e privados deixam de ser obrigados a exigir o uso de máscaras em suas instalações. O mesmo vale para áreas ao ar livre. 

Em suas redes sociais, Paes afirmou ainda que, em breve, o passaporte da vacina também deixará de ser obrigatório, caso a cidade alcance os resultados esperados em relação à dose de reforço da imunização. 

“Temos a menor transmissão desde o começo da pandemia, de 0,3, e uma positividade menor que 5%, com uma redução gradativa ao longo das últimas semanas”, afirmou Daniel Soranz, secretário municipal de Saúde ao portal G1. Ele pontou que os números são um reflexo da alta cobertura vacinal na cidade. 

Até esta segunda, 54,1% dos cariocas com 18 anos ou mais foram imunizados com a dose de reforço.

Embora o uso de máscara seja descontinuado, pessoas que possuem imunossupressão ou comorbidades graves, que não estejam vacinadas completamente ou que apresentem algum sintoma respiratório devem seguir com a utilização do item.