AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Coluna Papa Francisco: Pense muito bem antes de sair por aí falando mal dos outros!

Afinal, um dos principais deveres dos cristãos é se dedicar a semear a paz e a reconciliação...

Redação Publicado em 02/10/2015, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h44

PAPA - Shutterstock
PAPA - Shutterstock
É necessário fazer um exame de consciência: ‘Com a minha língua semeio paz ou ódio?’ Quando ouvimos dizer que uma pessoa tem a língua de serpente, é porque faz sempre o que fez a serpente com Adão e Eva. Ou seja, mina a harmonia. Isso é um mal e uma doença na nossa Igreja: espalhar a semente da divisão e do ódio, em vez de semear a paz.

Aos colossenses, Paulo apresenta Jesus-Deus dizendo: ‘Jesus é Deus, é o maior. Sobretudo, é o primeiro, é o criador. É o primogênito de todos’. Parece um pouco exagerado quando Paulo revela quem é Jesus, não é? Pois saibam que este Jesus foi enviado pelo Pai para que sejam reconciliadas todas as coisas. Ele as pacificou com o sangue da Sua cruz.

Falar mal dos outros é como lançar uma bomba para destruir as pessoas e, depois, fugir e se colocar a salvo. Ao contrário disso, o cristão deve ser sempre portador da paz e da reconciliação. Para não ceder à tentação da bisbilhotice, deve morder a língua antes de falar. Ao sentir dor e ao ver os lábios incharem, refletirá antes de desencadear o mal.

Portanto, existem duas palavras-chave essenciais: reconciliar e pacificar. Jesus, diz Paulo, reconciliou a humanidade com Deus depois do pecado e fez as pazes com Ele. Assim, a paz é obra de Jesus, do Seu sangue, do Seu trabalho, da Sua coragem de se humilhar para obedecer até a morte... e morte na cruz.

Devemos pensar na grande reconciliação que Jesus fez para que estejamos cientes de que, sem Ele, a paz não é possível. E esse discurso obviamente é válido para nós, que todos os dias ouvimos notícias de guerra e de ódio, inclusive, em nossas famílias. Nossa tarefa é seguir o caminho da paz. Em resumo: é ser homens e mulheres que buscam a superação dos conflitos.

Nunca uma palavra que seja para dividir, nunca uma palavra que leve à guerra, nunca mexericos. Isso é terrorismo, destrói... 
Ao sentir vontade de falar mal do outro, peça: ‘Senhor, Tu me deste a vida, concede-me a graça de pacificar, de reconciliar. Tu derramaste o Teu sangue, que eu não me importe que a minha língua inche um pouco se a mordo para não falar mal dos outros.




MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO - O conteúdo desta página é extraído da missa que o Santo Padre celebra toda manhã na Casa Santa Marta, nas dependências do Estado do Vaticano.