AnaMaria
Família/Filhos / Cuidado

Doenças de inverno em cães: conheça as principais causas e como evitá-las

Se não tratadas, as condições podem se tornar grandes problemas para os animais

Da Redação Publicado em 15/09/2020, às 08h00

Além do pelo, podem ser necessárias algumas peças de roupa para manter o cão aquecido - Free-Photos/Pixabay
Além do pelo, podem ser necessárias algumas peças de roupa para manter o cão aquecido - Free-Photos/Pixabay

Assim como os humanos, os cães também precisam de cuidados especiais quando a temperatura cai para se protegerem de patologias típicas da estação mais fria do ano. "Sim, as doenças de inverno também podem atingir os peludos e é sua responsabilidade protegê-los delas", afirma a veterinária Livia Romeiro, do Vet Quality Centro Veterinário 24h.

Em conversa com AnaMaria Digital, a especialista lista as principais doenças de inverno que podem atingir os cachorros e como evitá-las. Confira.

CONDIÇÕES POPULARES
Traqueobronquite infecciosa canina - essa doença é popularmente conhecida como tosse dos canis. É muito comum entre os cães e possui uma forma de contágio bastante rápida. A doença é provocada por vírus ou bactérias e começa com tosse de cachorro simples e garganta inflamada, que não deve ser negligenciada. Se não tratada, pode evoluir para um quadro de pneumonia.

Gripe canina - bem parecida com a gripe dos seres humanos, a doença pode ser passada apenas de um cão para o outro. Alguns deles podem estar com o vírus e não apresentarem nenhum sintoma, mas, ainda assim, podem transmitir. Os principais sintomas são: febre, tosse persistente, coriza e espirros, que começam a aparecer cerca de dois a quatro dias depois da exposição ao vírus.

CUIDADOS COM OS CACHORROS NO INVERNO

  • Mantenha as vacinas em dia - não há melhor forma de proteger o seu pet de doenças. As vacinas são a principal forma de prevenção contra doenças de inverno. Inclusive, existe  vacina para a tosse dos canis. 
  • Menos banho e tosa - enquanto os seres humanos usam cobertores no inverno, os cães já possuem a sua proteção natural que são os pelos, portanto, diminua as tosas durante o inverno. Banhos com muita frequência podem desencadear problemas respiratórios, já que na época mais fria do ano os cachorros ficam mais suscetíveis a adquirir certas doenças de inverno.
  • Roupas e cobertores - além do pelo, podem ser necessárias algumas peças de roupa para manter o cão aquecido, principalmente em regiões mais frias do país. Deve-se optar pelas versões mais funcionais e confortáveis. As melhores  peças são as quais o cão se sinta livre para continuar brincando e fazendo suas necessidades naturalmente. Por exemplo, coletes sem mangas são ótimos para serem usados durante o inverno. Sempre compre um número maior para não incomodar  e que sejam fechadas com velcro, pois são mais fáceis de colocar e também de tirar.
  • Prepare um lugar quentinho - as pessoas que moram em casa com quintal precisam garantir um local quentinho para o seu cachorro ficar. As casinhas são sempre ótimas opções, mas não são as únicas. Defina um local coberto, protegido do vento e da chuva. Forre tudo com materiais que mantenham o seu amiguinho aquecido, como papelão, tecido e espuma. A intenção é separar um lugar confortável e quentinho para que ele possa passar a noite sem sofrer as consequências do tempo frio.
  • Horários mais quentes para o passeio - enquanto no verão os horários da manhã e da noite são os melhores para passear com os cachorros, no inverno é justamente o contrário. Deve-se procurar horários que sejam um pouco mais quentes e que ainda tenham sol, como às 16h, por exemplo.

É importante lembrar que, caso o cão apresente algum desse sintomas, o mesmo deve ser levado a uma clínica veterinária.