AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria
Notícias / Famosos / Coronavírus

Marieta Severo revela que convive com sequelas da covid-19: ''Doença traiçoeira''

Atriz apresenta constantes lapsos de memória após contrair o vírus

Da Redação Publicado em 06/10/2021, às 09h52 - Atualizado às 09h52

Marieta Severo como Noca, em 'Um Lugar ao Sol' - TV Globo
Marieta Severo como Noca, em 'Um Lugar ao Sol' - TV Globo

Marieta Severo pasou por maus bocados, em dezembro de 2020, após contrair o vírus da covid-19. A atriz recebeu o diagnóstico enquanto fazia alguns exames de rotina para retornar às gravações na Rede Globo e foi internada cerca de uma semana depois, quando desenvolveu um quadro de pneumonia. 

Atualmente curada e completamente imunizada contra o novo coronavírus, a veterana revelou, em entrevista ao podcast 'Novela das 9', que ainda convive com uma sequela: a perca de memória. "Fiquei com muita fadiga e com problemas de lapso de memória. Eu tenho uma neta de 18 anos que teve duas vezes, e ela me falava disso", contou.

Em seguida, ela relatou que Andréia Horta, com quem contracena em 'Um Lugar ao Sol', passa pela mesma situação: "A Andréia Horta também. Nós duas tivemos juntas, então quando voltamos a gravar, foi um apoio muito grande uma para a outra. Ela foi maravilhosa comigo, a gente se entendia". 

"Quando uma olhava para a cara da outra e fazia 'ops' (simulando uma reação ao esquecimento)... eu vi que era uma sequela. Essas sequelas estão diminuindo, mas a gente sabe que elas podem ficar de maneiras que você não avalia muito. É uma doença muito traiçoeira", completou, ressaltando a gravidade da doença.

NOVA PERSONAGEM

Na nova novela das nove, Marieta interpreta Loca, uma mulher batalhadora e preocupada com as pessoas ao seu redor. Avó de Lara (Andréia Horta), ela é movida por causas humanas e transborda sabedoria, o que, por vezes, faz com que a atriz se identifique com a personagem. 

"Foi um trabalho salvador. Eu estava em uma situação pessoal muito difícil por causa do AVC do meu marido, em uma situação de pandemia dificílima, perdendo gente muito querida, e em uma situação política do país catastrófica", relatou a veterana global.

"Então ter a ficção para me salvar disso tudo foi fundamental. Eu consegui sobreviver a essas três coisas muito difíceis graças à Vó Noca", finalizou.