AnaMaria

4 dificuldades das mulheres... que existem até os dias de hoje

Em Nada Será Como Antes, Verônica enfrentou todo mundo por ser divorciada e mãe solteira nos anos 1950. Mas será que hoje a situação das mulheres melhorou o suficiente?

Luciana Bugni Publicado em 20/01/2017, às 14h00 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h45

4 dificuldades das mulheres... que existem até os dias de hoje - Estevam Avellar
4 dificuldades das mulheres... que existem até os dias de hoje - Estevam Avellar
1 Existe uma pressão para ter filhos
No começo da série, após se casar com Saulo Ribeiro (Murilo Benício), Verônica (Débora Falabella) recebia até presentinhos dos fãs para seu bebê. Detalhe: ela não estava grávida! E nem sabia se podia ter filhos. A cobrança da sociedade era tão grande para a mulher engravidar naquela época que isso colocava em risco o casamento. Tanto que quando Saulo descobriu que era estéril, após fazer um exame, pediu o divórcio de Verônica. Já viu algo parecido? A mulher ser penalizada porque o casal não consegue ter filhos? Nos dias de hoje, a mulher tem um pouquinho mais de liberdade para escolher se quer ou não ser mãe. Mas a cobrança da sociedade continua, como se procriar fosse um requisito básico da felicidade. Não está na hora de acabar com isso? Cada mulher decide se quer ter filhos ou não... e mais: pode mudar de ideia quando quiser!


2 É difícil se impor na profissão sendo mulher
Ainda mais se você for funcionária da empresa de seu ex-marido! Saulo fez praticamente uma perseguição com ela – e chegou a expor questões bem pessoais para ela em público, só para sair por cima. Tudo bem que é um caso extremo, em que ele, machista e ciumento, era ex da atriz. Mas se você pensar bem, tem muito chefe por aí que parte do princípio de que a mulher é um ser humano
menor, que não merece, por exemplo, ganhar a mesma coisa que um homem que desempenhe a mesma função. É o fim da picada, né? E tem político defendendo isso até hoje...


3 Divorciada e mãe solteira sofrem preconceitos
Houve um momento em que Verônica procurou uma creche para o filho, Thiago. A madre que a atendeu no estabelecimento católico foi gentil, mas esclareceu que não havia vaga naquele lugar para uma criança que não tinha pai. Tanto que ela acabou pedindo para Saulo registrar o menino e diminuir as dificuldades dele nesse sentido. Mais um detalhe: quando Saulo revelou na rádio a verdade sobre a paternidade do menino, ela foi demitida de tanto que o público a criticou. Que barra... Atualmente a história se repete de maneira mais disfarçada. A mulher ainda é condenada pela sociedade por ter o filho sem pai e ai de quem não criar direitinho... Nisso, a discussão sobre a legalização do aborto se inflama: o homem tem direito de abandonar a mulher e não dar atenção para o filho, mas ela é criminalizada por decidir interromper a gravidez. A questão é polêmica demais, mas antes de
atirar pedras é preciso se colocar no lugar do outro – será que o homem não devia dar uma assistência mais efetiva e ser pai de verdade?


4 Dificuldade para fazer o que quer
Com problemas financeiros e querendo dar o melhor para o seu filho, Verônica decidiu dividir o seu apartamento com o amigo
Péricles (Fabrício Boliveira). Ele ajudaria no aluguel e ela ficaria mais tranquila. Eles chegaram até a se beijar, mas foi decidido em comum acordo que não deveria acontecer nada entre os dois. Mas quem disse que Saulo entendeu isso? Quando descobriu, ele
ficou tão louco de ciúme que resolveu tirar a guarda de Thiago da ex-mulher, só para se vingar. Acha que é coisa de homem antigo? Experimenta dizer para o seu namorado que você vai morar com um amigo para rachar o aluguel. A reação pode ser bem parecida com a de Saulo...