AnaMaria
Últimas Notícias / Atenção!

Bebê sofre queimaduras causadas por protetor solar; entenda os cuidados necessários

Especialista esclarece qual idade mínima e quais os melhores produtos

Marcela Del Nero Publicado em 21/03/2019, às 16h23 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Kyla é filha de Rebecca Cannon e tem apenas 14 meses - Reprodução/Facebook
Kyla é filha de Rebecca Cannon e tem apenas 14 meses - Reprodução/Facebook

A americana Rebecca Cannon compartilhou imagens de sua bebê após a pequena sofrer queimaduras de segundo grau no rosto. As feridas no rosto de Kyla, de apenas 14 meses, foram causadas por uma reação alérgica ao protetor solar em spray.

A mãe contou que o produto era indicado para crianças maiores de seis meses, por isso achou que não teria problema. 

Em entrevista ao canal ABC, Rebecca disse que apesar de ter não tido tanto Sol no momento da exposição, a face de Kyla começou a ficar cada vez mais vermelha. 

No dia seguinte, minha filha acordou com o rosto inchado e bem vermelho, com bolhas começando a sair. Fomos imediatamente ao hospital e lá os médicos disseram que minha filha estava com queimaduras de segundo grau”, declarou.

Seus outros filhos também passaram o mesmo protetor, no entanto apenas a menina ficou com queimaduras. Ao levá-la no médico, ele afirmou que provavelmente o produto causou uma reação alérgica. 

Nas redes sociais, a mãe de Kyla mostrou a recuperação da bebê e fez um alerta para os pais. “Por favor, fiquem atentos com os protetores solares em spray”, concluiu a mãe.

O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS
Segundo Caio Lamunier, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e do Hospital das Clínicas de São Paulo, o aviso de Rebecca é válido.

Os mais indicados são produtos em loção ou creme específicos para crianças, pois são mais estáveis e não escorrem como os líquidos e em spray. “É importante evitar o contato com os olhos e bocas, regiões com maior risco de alergia”, esclarece. 

Caio comenta o que aconteceu com Kyla e aconselha: “No caso da filha de Rebecca Cannon, a bula afirmava que poderia ser usado em bebês com mais de seis meses, porém o protetor em spray deve ser evitado na região do rosto. Tanto para adultos quanto para crianças.” 

O especialista explica que antes dos 6 meses não é recomendada a exposição ao Sol, assim como o uso de protetor solar. Mesmo assim, todo cuidado é pouco. “O uso do protetor não pode ser diário, sendo apenas viável quando houver exposição”, explica.  

A proteção recomendada pelo dermatologista para crianças é de 50 e sem fragrâncias. Ele ainda ressalta que a alergia de protetores solares são mais comuns em adultos pois o organismo cria sensibilidade aos componentes do produto.

Lembre-se de sempre consultar um médico de confiança.