AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Fernando Collor demonstra apoio a Bolsonaro e elogia gestão do mandatário

Collor tomou cuidado para não falar diretamente sobre campanha fora do período eleitoral

Da Redação Publicado em 28/06/2022, às 14h54

Collor ainda disse que prefeitos devem ser gratos a Bolsonaro - Reprodução/Instagram
Collor ainda disse que prefeitos devem ser gratos a Bolsonaro - Reprodução/Instagram

O senador e ex-presidente Fernando Collor (PTB-AL) elogiou o governo de Jair Bolsonaro (PL) e apoiou a reeleição do atual presidente, durante um evento de entrega de habitações populares do governo federal, em Maceió (AL).

O senador tomou cuidado para não falar abertamente sobre a campanha do atual mandatário fora do período eleitoral, o que é vetado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em eventos oficiais do governo, como o que ocorria.

Ainda assim, não deixou de manifestar sua expectativa pela reeleição do presidente. “As nossas esperanças de que Bolsonaro estará conosco a partir do ano que vem para mais um mandato, porque ele deve continuar a fazer esse trabalho em favor da família e do povo brasileiro”, falou Collor, puxando gritos de “Bolsonaro” em seguida.

O ex-presidente da República ainda elogiou os supostos repasses de verbas do governo federal aos municípios, disse que prefeitos devem apoiar Bolsonaro e comentou sobre como os aliados do presidente no estado trabalham para sua reeleição.

“E todos os prefeitos de Alagoas e do Brasil devem ser gratos ao seu governo. Porque todos estão hoje com as suas prefeituras em dia com recursos para enfrentar as dificuldades graças às transferências que vossa excelência fez durante seu mandato”, afirmou.

“[Cabo Bebeto] é um daqueles que vem trabalhando arduamente pela sua… não posso falar em campanha. Mas eu diria, pelo seu governo. E para que esse governo se perpetue e continue”, disse Collor, referindo-se ao deputado estadual do PL e cuidando para não violar as regras estabelecidas pelo TSE.

OPINIÃO

O presidente Jair Bolsonaro utilizou suas redes sociais, na última quinta-feira (23), para se posicionar contra o aborto da menina de 11 anos que foi vítima de estupro.

No Twitter, Bolsonaro escreveu que o aborto é "inadmissível" em qualquer caso, desconsiderando o fato dele estar previsto por lei como um direito da pessoa violada em casos de estupro.

"Um bebê de sete meses de gestação, não se discute a forma que ele foi gerado, se está amparada ou não pela lei. É inadmissível falar em tirar a vida desse ser indefeso", comentou.

No Brasil, a lei prevê a legalidade do aborto em três casos: quando a pessoa é estuprada, quando há risco para a vida da mãe ou em casos de anencefalia do feto (má formação do cérebro), de maneira que a criança não conseguiria viver fora do útero.

Dessa maneira, o caso da criança de 11 anos - o crime de estupro - está amparado pela lei. Além disso, nos três casos citados, não há limite de tempo para a interrupção da gravidez e não há necessidade de uma autorização judicial para realizá-la.

Para Bolsonaro, no entanto, o aborto "só agrava mais a tragédia" e tanto a menina quanto o feto deveriam ser protegidos do suposto “assédio maligno” dos grupos pró-aborto.

{# Taboola Newsroom #}