AnaMaria
Últimas Notícias / SUICÍDIO

Morte de Hana Kimura, de reality da Netflix, foi decorrência de bullying virtual

Atriz tirou a própria vida no dia 23 de maio e debate sobre linchamento voltou à tona

Da Redação Publicado em 29/05/2020, às 16h54 - Atualizado em 25/06/2020, às 23h14

A lutadora Hana Kimura, do 'Terrace House' - Divulgação
A lutadora Hana Kimura, do 'Terrace House' - Divulgação

A causa da morte da lutadora Hana Kimura, de 22 anos, no último dia 23 de maio, trouxe de volta debates sobre o assédio e linchamento na internet. A participante do reality show ‘Terrace House’, da Netflix, foi vítima de bullying virtual dias antes de tirar a própria vida.

Após o anúncio do falecimento de Hana, o streaming decidiu cancelar a temporada do programa, que trouxe jovens dividindo uma mesma casa no Japão, em busca de um prêmio em dinheiro.

Kimura logo chamou atenção dos telespectadores por conta de sua participação, entretanto despertou uma série de mensagens ofensivas, com comentários como “todo mundo ficará feliz quando você se for”.

Nas redes sociais, diversos fãs da estrela se mobilizaram para assinar uma petição que culpabiliza a web e serviços digitais por conta do assédio que ela sofreu.

A organização de luta à qual a participante era veiculada também pretende processar os perseguidores, mas no Japão as vítimas de ataque cibernético devem provar até que ponto tais comentários são difamatórios.

NA JUSTIÇA

Em um longo e complexo processo de reconhecimento, Yohei Shimizu, advogado especialista nesta área, explicou, em entrevista à agência francesa AFP, que isso pode levar até dez meses.

"Se alguém escreve 'Morra!', É uma palavra forte, mas também pode ser interpretada como uma expressão de repulsa", explicou ele. 

Essas medidas, além de indenizações relativamente baixas que as vítimas podem esperar — entre 300.000 e 600.000 ienes (cerca de R$ 14 mil a R$ 30 mil) — muitas vezes os desencorajam de recorrerem à Justiça.