AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

'O Sétimo Guardião': Paulo Betti comenta volta do personagem Ypiranga

Ator interpreta novamente papel de sucesso da novela 'A Indomada'

Da Redação Publicado em 19/11/2018, às 10h20 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Ypiranga em sua casa em Greenville, na época de 'A Indomada' (1997) - Reprodução/TV Globo
Ypiranga em sua casa em Greenville, na época de 'A Indomada' (1997) - Reprodução/TV Globo

Ypiranga Pitiguary, prefeito de Greenville, fez a sua primeira aparição na novela das 9 "O Sétimo Guardião", no capítulo do último sábado (17). A cena mexeu com a memória afetiva do público.

Isso porque o personagem participou originalmente da novela "A Indomada", escrita pelo mesmo autor, Aguinaldo Silva, e que foi ao ar em 1997. O ator Paulo Betti confessou ao GShow que pensou que a experiência seria um pouco melancólica, mas que está sendo muito prazerosa. 

"É muito gostoso revisitar o figurino, o personagem continua se vestindo da mesma maneira, no mesmo estilo, que na época era inspirado no visual de alguns políticos", contou.

VIAGEM NO TEMPO

Na trama da nova novela das 9, Ypiranga trabalha como empreiteiro em Greenville, cidade vizinha de Serro Azul, e aparece quando é chamado para trabalhar na reforma da antiga casa de Valentina Marsalla (Lilia Cabral).

Para o ator, fazer o mesmo personagem, mais de 20 anos depois, é como uma viagem no tempo. "Quando o Aguinaldo me disse que ele estava escrevendo de novo o Ypiranga Pitiguary, eu não entendi", lembra Betti sobre sua primeira reação. "Falei que não ia poder fazer, pois já tô velho para poder fazer o personagem."

No entanto, após entender a proposta do autor, ele revela como Ypiranga "renasceu" nas primeiras gravações e ainda conta uma curiosidade.

"Agora que eu li e tô fazendo, vejo que é outro Ypiranga Pitiguary. E achei muito interessante, porque o personagem ainda mora na mesma cidade (Greenville), ao lado da cidade onde O Sétimo Guardião se passa (Serro Azul). Então, ele está jogando com o próprio universo ficcional."

TUDO MISTURADO

Paulo Betti explica que, na hora de atuar, usou características do Ypiranga, mas também do Timóteo d'Alembert (de Tieta) e e Carlão Batista (de Pedra sobre Pedra), que interpretou em outras novelas do autor.

"Eu falei 'nos trinques' (bordão de Timóteo). Então, agora o Ypiranga fala 'nos trinques'. Também disse 'tronquilo', que era um jeito do Carlão se expressar. E mais o jeito do Ypiranga, que é falar muitos termos em inglês", entrega o ator, sobre a mistura das características dos papéis.

{# Taboola Newsroom #}