Renata Vasconcellos pede paz no Jornal Nacional após homem atacar a Globo  

Os estúdios da emissora foram invadidos na última quarta-feira (10)

Da Redação Publicado quinta 11 junho, 2020

Os estúdios da emissora foram invadidos na última quarta-feira (10)
William Bonner e Renata Vasconcellos no JN da última quarta-feira (10) - TV Globo

Renata Vasconcellos e William Bonner encerraram a edição do Jornal Nacional pedindo por paz aos telespectadores, após a notícia de que os estúdios da Globo foram invadidos por um homem que fez uma repórter de refém, na última quarta-feira (10). 

O âncora explicou o ocorrido e agradeceu o apoio do público e das autoridades. "Hoje à tarde, um homem armado com uma faca fez a repórter Marina Araújo refém e invadiu aqui a sede da Rede Globo, no bairro do Jardim Botânico, no Rio. A segurança da Globo isolou o local imediatamente, chamou a Polícia Militar.  Alguns minutos depois, o comandante do 23º Batalhão, o coronel Heitor Henrique Pereira, já estava negociando com o invasor, que ameaçava nossa colega."

"O homem estava perturbado. Ele exigia ver a Renata Vasconcellos porque é o aniversário dela. E ficava repetindo isso o tempo todo", destacou Bonner. 

Em seguida, o apresentador frisou que ninguém saiu ferido e que o invasor libertou a refém e foi preso. O âncora também agradeceu as mensagens de carinho dos telespectadores nas redes sociais. 

Além disso, ele relembrou que foi um aniversário atípico para Renata, que completou 48 anos na última quarta-feira. "Foi um susto enorme, mas nós recebemos aqui, nesse ambiente da Redação, as duas colegas sãs e salvas, e por isso agradecemos a ação impecável da PM na proteção delas. Não foi um aniversário tranquilo, né, Renata? Mas o fato, e o mais importante, é que a Marina está bem, que você está bem. E vida que segue", disse ele.

Vasconcellos não comentou o fato e apenas fez um apelo ao público. "É isso. vida que segue. desejo a todos paz", concluiu.

Último acesso: 04 Aug 2020 - 21:56:19 (1113228).