AnaMaria
Facebook AnaMariaTwitter AnaMariaInstagram AnaMariaSpotify AnaMaria

Soro da beleza: como funciona e quais os benefícios da soroterapia

Especialistas esclarecem as principais dúvidas sobre o tratamento de soroterapia

Karla Precioso Publicado em 10/07/2022, às 14h30

Emagrecimento, estética e até saúde mental estão entre as promessas da terapia - Freepik/drobotdean
Emagrecimento, estética e até saúde mental estão entre as promessas da terapia - Freepik/drobotdean

A soroterapia, ou seja, a terapia nutricional para reposição de vitaminas destinadas a algum objetivo específico é realizada por via intravenosa e composta por nutrientes, vitaminas, minerais, aminoácidos e antioxidantes.

Também conhecido como terapia ou soro da beleza, o procedimento está em destaque, pois chega a tratar casos complexos e longos, como depressão, ansiedade, falta de disposição, além de auxiliar no processo de emagrecimento, já que inibe o apetite, aumentando a sensação de saciedade. Não para por aí. Ainda é uma alternativa para o tratamento capilar.

O dermatologista Werick França explica que a técnica pode servir para o auxílio de diversos tratamentos e de forma estética, mas é necessário o acompanhamento de um médico por meio de uma consulta detalhada para entender o real objetivo do paciente.

“No meu consultório trabalho com três tipos de soros: o power, para ter mais energia; o soro para combater baixos níveis hormonais que levam à depressão e o soro metabólico, que atua no emagrecimento”, comenta. Vem entender mais sobre a terapia que está atraindo a atenção de várias celebridades.

O DIFERENCIAL

A reposição desses componentes por meio da soroterapia não é algo novo na conduta médica, mas vem ganhando adeptos há cerca de dois anos. “Eu mesmo trabalho com isso há cinco anos, mas recentemente o procedimento ganhou o coração das brasileiras”.

Segundo dados de uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o Brasil tem, em média, mais de 1,5 milhão de buscas por procedimentos estéticos por ano. O grande diferencial da soroterapia é sua rapidez com que os resultados são observados. O dermatologista explica que, diferentemente dos medicamentos de via oral que precisam ser metabolizados no fígado para depois ter seu efeito final, a soroterapia pode apresentar efeitos já no dia seguinte, logo após o procedimento realizado.

DIAGNÓSTICO DETALHADO

Para ser realizada, é necessário um exame de sangue detalhado para que sejam analisados todos os aminoácidos, vitaminas e parte metabólica da pessoa e, assim, detectar o que precisa ser suplementado. Os benefícios da soroterapia estão entrelaçados com as queixas do paciente. É analisado e preparado um soro voltado a cada um, analisando os objetivos traçados pelo paciente junto com seu médico.

QUEM PODE FAZER

Werick França completa falando que o procedimento pode ser feito por qualquer pessoa, sendo analisada a necessidade de reposição de vitaminas junto ao médico e que, em geral, o tratamento termina após seis sessões. Após o término, recomenda-se a realização de novos exames para analisar os resultados.

TIPOS DE SOROTERAPIA

São os mais variados. Pode ser detox, para a limpeza do organismo; os soros focados no fortalecimento de cabelo e unhas; há aqueles que auxiliam no emagrecimento, com substâncias que aceleram o metabolismo. E também os que ajudam a tratar ansiedade e depressão. Neste último caso, o soro leva o aminoácido triptofano, um indutor natural da serotonina - o hormônio da felicidade. Algumas vezes, não conseguimos absorver pela alimentação, como no chocolate, quem tem doses em pequena quantidade.

No entanto, é importante ressaltar que não há evidências científicas de que essas medidas vão resolver milagrosamente a ansiedade ou excesso de peso. Mesmo sendo um indutor da serotonina, só o soro com triptofano não seria suficiente. O organismo precisa de estímulos para produzir um neurotransmissor, como a prática de exercícios físicos, alimentação equilibrada e atividades prazerosas.

TRATAMENTO VIA ORAL

Carla Gayoso, chefe de dermatologia do HULW (Hospital Universitário Lauro Wanderley),
da UFPB (Universidade Federal da Paraíba), acredita que as formas tradicionais para repor nutrientes e vitaminas já são bem conhecidas e devem ser mantidas, por mais que sejam “lentas”. Para a especialista, a soroterapia deve ser realizada apenas em casos excepcionais, ou seja, quando o paciente é incapaz de absorver alguma dessas substâncias via oral. “Com controle nutricional, fazendo exercícios, mantendo a saúde mental em dia, a pessoa consegue obter tudo isso sem ser ‘para ontem’.

{# Taboola Newsroom #}