Humanização de pets: isso faz bem para os animais?

A humanização dos pets faz bem para os animais? Especialista responde

Da Redação Publicado quarta 20 novembro, 2019

A humanização dos pets faz bem para os animais? Especialista responde
O amor pelos bichos precisa ir além de abraços e beijos - Banco de Imagem/Getty Images

Você já percebeu que os animais de estimação estão cada vez mais parecidos com os humanos? Alguns comportamentos se tornaram tão semelhantes que, às vezes, esquecemos que eles são pets. 

O modo como tratamos nossos bichos mudou. Antigamente era comum cachorro apenas habitar o quintal e ter comportamentos característicos, como cavar, latir, roer e farejar. Hoje, essa mesma casa já o trata de forma mais próxima e inclusa na rotina da família. 

Ele ganhou caminha perto do sofá e até um espaço na cama na hora de dormir. Isso estreitou ainda mais a relação do homem com o animal, mas alguns cuidados precisam ser tomados para garantir o bem-estar de todos. 

É preciso entender que os animais não são seres humanos e, apesar de você tratar seu cãozinho como filho, algumas características da espécie precisam ser preservadas. 

Na verdade, um animal que é obrigado a desempenhar atividades humanas, como andar de sapatos, vestir roupas com muitos acessórios, a passear apenas de carrinho na rua e ser impedido de caminhar para não se sujar, sofre muito! 

A saúde dele pode ser prejudicada de várias maneiras, tanto física quanto psicológica, e o pet pode apresentar distúrbios de comportamento que começam a ser encarados pelo tutor como birra, má-educação etc. 

O amor pelos bichos precisa ir além de abraços e beijos. Precisamos também respeitar as necessidades da espécie. 

Tudo bem se você gosta de vestir o animal com roupinhas no frio e também não gosta das patinhas sujas já que ele vai subir na cama, mas tente manejar isso de uma forma benéfica para ele. 

Passeie e limpe as patinhas depois. Evite roupas com muitos acessórios. Deixe o carrinho de bebê para ser usado apenas se seu animal possui alguma dificuldade de se locomover e deixe-o socializar e brincar com outros animais quando for para a rua. 

Em casa, forneça atividades que estimulem o faro e a caça. Isso tudo o tornará mais feliz e a relação de vocês ficará ainda mais saudável e segura. 

MARCELA BARBIERI BORO, zootecnista, médica veterinária, adestradora e franqueada da Cão Cidadão.

Último acesso: 20 Jun 2021 - 06:33:30 (1087988).