AnaMaria
Famosos / Luto eterno!

Irmã de Paulo Gustavo celebra data em homenagem ao humorista: ''Para sempre’’

Juliana Amaral se declarou para o irmão ao falar sobre lei que institui o Dia do Humor no Rio de Janeiro

Da Redação Publicado em 28/10/2021, às 13h13 - Atualizado às 13h14

Ju Amaral se mostrou lisonjeada com homenagem para irmão, Paulo Gustavo - Instagram/@juamaral00
Ju Amaral se mostrou lisonjeada com homenagem para irmão, Paulo Gustavo - Instagram/@juamaral00

Juliana Amaral, irmã de Paulo Gustavo, usou suas redes sociais para celebrar a sanção da lei que faz do aniversário do ator, 30 de outubro, o Dia do Humor no Rio de Janeiro. Na última quarta-feira (27), a jovem se declarou para o irmão, que morreu em maio, e aproveitou para convidar os seguidores a assistir o especial da Multishow em admiração ao trabalho do humorista. 

"Você merece todas as homenagens, irmão! Te amo para sempre, Tatau!", escreveu ela na legenda da publicação, usando o apelido carinhoso com que chamava o familiar.

Na sequência, Juliana repostou uma nota que anunciava a sanção da lei. “A partir de agora, o aniversário de Paulo Gustavo vira uma homenagem anual a seu legado e a toda a produção nacional do gênero”, consta em um trecho. 

Por fim, a famosa pediu para os fãs acompanharem o ‘Gargalhaço’ no Multishow. “O objetivo é celebrar Paulo Gustavo com o que ele mais proporcionou ao público em vida: a risada", concluiu.

A Lei nº 9440, que deu origem à data especial, foi sancionada pelo atual governador do Rio, Cláudio Castro, após sugestão do próprio Multishow e dos familiares do artista

Juliana foi a inspiração para Paulo Gustavo criar Marcelina, de sua franquia de filmes mais famosa, ‘Minha Mãe é Uma Peça’. Em entrevista para ‘O Globo’, o humorista declarou que o ponto de partida para a criação da personagem interpretada por Mariana Xavier foi a característica de ‘comilona’ da irmã - tanto quanto as constantes reclamações divertidas da mãe, Déa Lúcia, deram origem a dona Hermínia.

O humorista morreu em quatro de maio, no Rio de Janeiro (RJ), vítima de complicações da Covid-19. Ele, que tinha 42 anos, vinha lutando contra a doença desde o dia 13 de março, quando foi internado para tratamento.