AnaMaria
Últimas Notícias / Política

Datafolha mostra Lula como melhor presidente do país para 51% dos entrevistados

Jair Bolsonaro ocupou a segunda posição do ranking, sendo considerado o melhor por 11%

Da redação Publicado em 20/12/2021, às 12h00 - Atualizado às 13h18

Governo Lula, de 2003 a 2010, foi considerado o melhor em pesquisa Datafolha - Ricardo Stuckert/Instagram/@lulaoficial
Governo Lula, de 2003 a 2010, foi considerado o melhor em pesquisa Datafolha - Ricardo Stuckert/Instagram/@lulaoficial

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi considerado o melhor presidente da história do Brasil, segundo uma pesquisa Datafolha, divulgada no último domingo (19). Jair Bolsonaro (PL), seu possível adversário na eleição de 2022, ocupou a segunda posição do ranking.  

No levantamento, 51% dos entrevistados apontou o governo Lula, de 2003 e 2010, como o melhor que o país já teve. Destes, 61% representam jovens de 16 a 24 anos, que, curiosamente, eram crianças ou adolescente quando o petista foi presidente. 

Vale lembrar que este é o melhor resultado de Lula desde 2010, quando ele entregou a presidência para Dilma Rousseff. Na época, ele alcançou uma popularidade de 71%. 

Por sua vez, Bolsonaro, que está em seu primeiro mandato, foi eleito como o melhor chefe de Estado por 11% dos entrevistados. Destes, 19% representam um público que recebe mais de dez salários mínimos por mês. 

O levantamento do Datafolha aconteceu entre 13 e 16 de dezembro e ouviu 3.666 pessoas de 191 cidades. A margem de erro é de dois pontos para mais ou menos.

O terceiro lugar na lista de melhores presidentes é ocupado por Fernando Henrique Cardoso, que governou entre 1995 e 2002, e Getúlio Vargas, qu teve mandatos entre 1930 e 1945 e, mais tarde em 1951 e 1954, mencionados por 4%.

O PIOR
O Datafolha também questionou quem os entrevistados consideravam como o pior presidente da história do Brasil. O destaque ficou para Bolsonaro, que liderou com 48%. Lula ocupou o segundo lugar, com 18%. 

Essa é a primeira vez que a pesquisa fez essa pergunta. Portanto, não é possível estabelecer comparações.