AnaMaria

Maisa fala sobre apelido 'menina monstro': "Eu ficava triste"

Maísa abre o coração e fala sobre apelido 'menina monstro'

Da Redação Publicado em 17/07/2019, às 20h56 - Atualizado em 18/08/2019, às 10h56

Maisa Silva - Reprodução/ Instagram
Maisa Silva - Reprodução/ Instagram

A apresentadora Maisa Silva abriu o coração no programa 'Provocações', da TV Cultura. A estrela teen falou sobre seu passado e revelou como foi lidar com a fama, que chegou ainda na infância.  

Maisa contou que não sofreu pressão e afirmou que isso está ligado com a relação de proteção de seus pais durante todos esses anos. Porém, existe algo que eles não puderam evitar.

Quando a apresentadora tinha entre 6 e 7 anos de idade, sofreu bullying na escola devido ao apelido 'menina monstro', criado em um quadro de paródia  do 'Pânico'. Na época, apelidaram Maisa de 'Malisa, menina monstro'.

A jovem revelou que, na escola, o apelido acabou se espalhando rápido. "Gritavam: 'Não encosta nela que você vai virar um monstro’. Eu ficava triste. Nessa época, eu tinha uns 6, 7 anos. Ficava triste porque conhecia o pessoal do Pânico e sabia que era brincadeira, mas meus amiguinhos não", contou.

FILME

Mais um filme adolescente está chegando às telonas. O filme ‘Ela disse, Ele disse’, baseado no livro da escritora Thalita Rebouças, ganhou trailer na última quarta-feira (10).

Dirigido por Cláudia Castro, o longa conta com um elenco de destaque: a atriz e apresentadora Maisa Silva, a digital influencer Bianca Andrade, mais conhecida como Boca Rosa, e Fernanda Gentil, que faz sua estreia como atriz.

Maisa, que já estrelou filmes de sucesso na carreira e brilha como apresentadora do talk show ‘Programa da Maisa’, viverá a sua primeira antagonista, a mimada Júlia.  

O filme estreia nos cinemas no dia 3 de outubro de 2019.