AnaMaria

Rose Miriam é condenada na Justiça após sofrer derrota contra Leão Lobo

A médica movia processo contra falas do jornalista no programa ‘Fofocalizando’

Da Redação Publicado em 24/11/2020, às 13h54 - Atualizado em 09/12/2020, às 10h10

Leão Lobo e Rose Miriam di Matteo - Reprodução/Instagram
Leão Lobo e Rose Miriam di Matteo - Reprodução/Instagram

Rose Miriam di Matteo, mãe dos filhos de Gugu Liberato, perdeu a ação contra o jornalista Leão Lobo. A mulher pediu indenização de R$ 50 mil ao profissional após ele dar sua opinião sobre os processos da herança do apresentador no ‘Fofocalizando’.

De acordo com o site Notícias da TV, a Justiça indeferiu os pedidos e ainda a condenou a pagar R$ 5 mil pelas custas processuais. Essa é a segunda derrota de Rose na Justiça. O processo criminal já havia sido indeferido, e o novo revés foi protocolado em agosto.

As queixas foram em relação aos episódios do ‘Fofocalizando’ gravados nos dias 23 e 27 de dezembro do ano passado.

A POLÊMICA

Em um deles, Leão diz que conhece Miriam “muito bem” e está surpreso com a ação da médica de querer uma parte da herença de Gugu, já que, segundo ele, ela sabia que não receberia nada.

“Eu conheci muito bem a família toda e conheço muito bem a Rose Miriam, quer dizer, eu achava que conhecia. Isso é que tá me surpreendendo. Porque, primeiro ela assinou quando foi lido o testamento, ela assinou concordando com tudo. Agora ela volta e vem com essa história que quer uma parte da herança. Primeiro que ela sabia que era assim desde o começo. Então, isso que me incomoda. Por que agora? Ela sabia que ele não deixaria pra ela: eu tenho certeza disso”, falou ele.

Em outro momento, o apresentador segue falando sobre a polêmica:

"Conheço muito a Rose desde aqui do SBT. Aí depois eu tive no nascimento do João Augusto, estive com ela várias vezes. Então, eu não entendo isso, porque ela assinou o laudo concordando com o testamento, né. Então, porque depois vir reivindicar, né. Eu tô realmente chocado”.

No documento emitido, os advogados de Miriam afirmam que “o direito de liberdade de imprensa foi excessivo”, além de Leão fornecer informações com base na própria crença ao dizer que “tem certeza”.