AnaMaria
Receitas AnaMaria / Delícia brasileira

Jeitinho brasileiro: Conheça o preparo certo de cada feijão e arrase na cozinha

Agora você vai saber cozinhar cada um dos vários tipos do maior queridinho das refeições brasileiras

Com reportagem de Karla Precioso Publicado em 19/10/2018, às 18h43 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h46

Cada um tem um jeito certo de preparar. - Banco de imagens
Cada um tem um jeito certo de preparar. - Banco de imagens

AnaMaria sabe que a maioria dos brasileiros ama esse ingrediente e não abre mão quando seu principal parceiro está em campo, o arroz! Mas você sabia que o grão tem diversas versões e diferentes preparos para cada tipo? Confira cada um deles e seus usos culinários:

Branco
Sucesso no Sudeste do país! Os grãos são grandes e seu caldo é encorpado. Pode ser utilizado em sopas, cozidos e saladas. A dica de preparo é acrescentar carnes como frango, bacon ou linguiça e legumes como vagem, ervilha-torta e abóbora ao refogado para incrementar o prato.

Fradinho (ou feijão-de-corda)
Grãos claros com uma pequena mancha na cor preta. Tem sabor marcante e amanteigado. De cozimento fácil, é muito usado na culinária baiana, principalmente no preparo de acarajé e baião de dois. Como ele não produz caldo, é perfeito para saladas e farofas. Na hora de cozinhar, tempere-o com alho e cebola refogados na manteiga de garrafa. Finalize com coentro picado. Fica uma delícia!

Carioca
Um dos mais consumidos, principalmente em São Paulo. Com coloração bege e sabor delicado, produz bastante caldo e combina muito com arroz branco. Que tal trocar metade da água do cozimento por um caldo à base de carne ou legumes? Para um feijão ainda mais rico, cozinhe-o com linguiça calabresa defumada em rodelas.

Jalo
Os grãos são alongados e o caldo mais encorpado. É muito consumido em Minas Gerais. A massa e o caldo consistentes são perfeitos para o preparo de um bom tutu. Para fazer,  acrescente um punhado de farinha de milho quando o grão estiver pronto e misture.

Rajado
É rápido no preparo e seus grãos têm listras avermelhadas e são mais graúdos do que o carioca. De sabor levemente adocicado, é ótimo ingrediente para o preparo de saladas e sopas. Fica muito bom com peixes também. Um jeito especial de prepará-lo é acrescentar leite de coco ao feijão cozido e temperar com cebola, alho, pimenta-de-cheiro e coentro refogados em azeite. Assim você terá um feijão de coco!

Preto
Possui grãos pequenos e de cor preta. Utilizado principalmente na tradicional feijoada, é o preferido nas regiões Sul e Sudeste, especialmente no Rio de Janeiro. Para uma textura mais grossa, bata parte do feijão cozido no liquidificador, volte para a panela e cozinhe em fogo brando.

Rosinha
Os grãos são menores e avermelhados, e têm sabor suave e adocicado. Muito consumido no Mato Grosso, Pará, Goiás e São Paulo. Ele é bom para ensopados e saladas. Inclua legumes e verduras na hora de temperar, refogando tudo junto. Use cenoura, beterraba, espinafre, inhame, batata e quiabo. Só de pensar já dá água na boca!

Vermelho
Os grãos são avermelhados, pequenos e arredondados. Excelente para preparo de sopas e como acompanhamento de saladas e carnes. É pouco consumido no Brasil, porém, é ingrediente marcante na culinária francesa. Esse tipo de feijão pede o preparo sem caldo. Aposte em temperos como alho, cebola e cheiro-verde.

Bolinha (ou manteiga)
Seus grãos são arredondados, macios e de coloração esverdeada. É muito saboroso. Garanta maciez deixando o feijão de molho na véspera do preparo. Descarte a água do molho e cozinhe com 4 xícaras (chá) de água por 10 minutos, a partir do início da pressão.