Sabia que a OMS subiu para 300 minutos a recomendação de atividade física semanal?

Evidências sobre os benefícios de uma vida mais ativa motivaram alteração

*Bianca Vilela, colunista de AnaMaria Publicado quinta 4 março, 2021

Evidências sobre os benefícios de uma vida mais ativa motivaram alteração
Especialista traz dicas para começar a se exercitar - Pixabay/StockSnap

Fala minha galera da AnaMaria! Vamos falar de sedentarismo? Papo sério demais, pois realmente precisamos deixar a preguiça de lado. É uma tarefa fácil? Claro que não. Estou há mais de 17 anos nesta luta, tentando tornar funcionários de grandes empresa mais ativos e saudáveis, e sei bem como funciona.

Nos últimos anos, mais e mais pesquisas comprovaram que os exercícios físicos atuam como preventivos para diversos problemas de saúde. No entanto, a maioridade da população mundial segue no sedentarismo. 

Esse cenário fez com que a Organização Mundial da Saúde (OMS) trabalhasse em novas diretrizes globais sobre atividade física e sedentarismo. Agora, a entidade recomenda não apenas 150 minutos, como indicado anteriormente, mas de 150 a 300 minutos de atividade física de intensidade moderada por semana.

COMO SERIA ISSO NA VIDA REAL? 
Algo em torno de 30 ou 45 minutos por dia (pensando de segunda a domingo, ok?). No caso de quem pratica atividade aeróbica de maior intensidade, a recomendação passa para 75 a 150 minutos por semana - 3 dias de 25 minutos ou 5 dias de 30 minutos de treinos bem puxados, por exemplo.

Para acumular benefícios substanciais à saúde, a OMS sugere ainda mesclar atividades aeróbicas de intensidade moderada e alta ao longo da semana, além de dedicar ao menos dois dias ao fortalecimento muscular e alongamento. 

Mas quer saber minha opinião sobre o assunto? Eu iria além! Para facilitar, pensando no estilo de vida sedentário da população e nos péssimos hábitos alimentares desta juventude, bem como no excesso de açúcar, acredito que devemos minimamente nos exercitar uma hora por dia. Seria como uma espécie de antídoto para neutralizar tantos hábitos ruins.

OLHA A PREGUIÇA!
Pense comigo: nós mal nos locomovemos no dia a dia. Sobretudo nos últimos meses, em que os nossos passos, praticamente, se limitaram ao perímetro da nossa casa. Não caminhamos sequer para fazer compras no supermercado ou comprar roupa, temos tudo na palma de nossas mãos, basta um pacote de dados de internet.

É claro que toda essa facilidade é ótima! A médio e longo prazo, porém, isso é péssimo para o nosso corpo. Na verdade, mesmo no curto prazo, já é possível perceber os reflexos do sedentarismo no nosso dia a dia. Desconforto na região da lombar, encurtamento (fica difícil tocar as mãos no chão ou nos tornozelos sem dobrar as pernas) e a piora da qualidade do sono são apenas alguns exemplos.

Nosso corpo foi feito para se movimentar, e isso fica ainda mais evidente quando vemos a quantidade de pesquisas que comprovam os benefícios da atividade física à saúde. 

Entre eles, estão menor risco de desenvolvimento de doenças como câncer, hipertensão e diabetes tipo 2, além da melhora da qualidade do sono (fundamental para o bom funcionamento do organismo e o nosso bem-estar geral) e da saúde mental (reduzindo sintomas de ansiedade e depressão). Todos, inclusive, foram citados no estudo da OMS.

É PRECISO PRIORIZAR
Está na hora de entender que se exercitar não é algo a se fazer “quando arrumar um tempo”, mas que deve ser uma prioridade em nossas vidas. Assim como quando acordamos todos os dias e vamos trabalhar, separamos um tempo para os estudos, tentamos ter uma alimentação saudável e nos preparamos para uma boa noite de sono, também temos que ter em mente que um hora desse dia deve ser dedicada aos treinos.

Nós estamos (mal) acostumados a tratar a atividade física como algo eletivo, só que não é bem assim. Se quisermos viver mais e melhor, precisamos nos cuidar por completo.

A OMS fala em 40 minutos por dia, eu falo em 1 hora. Afinal, temos 8 horas para descanso, 8 horas para trabalhar e 8 horas para outros afazeres, então é reservar 1 dessas 8 horas “livres” para treinar e garantir que a saúde fique em dia.

Se quisermos viver bem, viver mais e reduzir as chances de inúmeras doenças, precisamos nos mexer e a hora é agora! E claro, não deixe de assistir ao vídeo que está disponível nas redes sociais da AnaMaria, hein? Nos vemos lá!!

BIANCA VILELA é mestre em fisiologia do exercício pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), palestrante e produtora de conteúdo. Desenvolve programas de saúde in company em grandes empresas por todo o país há mais de 15 anos. Na AnaMaria fala sobre saúde no trabalho, produtividade e mudança de hábitos. Instagram: @biancavilelaoficial

Último acesso: 17 Apr 2021 - 18:45:29 (1141842).