AnaMaria

Modelo que acusa Neymar de estupro dá versões diferentes em depoimento

Testemunho da modelo foi divulgado e apresentou divergências

Da Redação Publicado em 08/06/2019, às 15h43 - Atualizado em 07/08/2019, às 17h47

Najila Trindade é modelo e acusou o jogador Neymar Jr. de estupro na sexta-feira (31) - Reprodução/Record TV
Najila Trindade é modelo e acusou o jogador Neymar Jr. de estupro na sexta-feira (31) - Reprodução/Record TV

A modelo Najila Trindade deu depoimentos divergentes para a polícia sobre a acusação de estupro que faz contra o jogador Neymar Jr. A informação foi divulgada pelo 'Jornal Hoje', da Rede Globo, neste sábado (8).

De acordo com a emissora, Najila relatou acontecimentos diferentes em seu segundo encontro com o jogador, que ocorreu em Paris, na França, e se mostrou muito nervosa, precisando interromper seu testemunho algumas vezes.

Em seu primeiro relato, a modelo disse que gravou todo o encontro dos dois com o celular. Ela estaria revoltada com o tinha acontecido e resolveu atrair o jogador para o hotel para lhe bater. Pouco depois, mudou a versão e afirmou ter desligado o aparelho com medo de ser descoberta. 

Além disso, a Najila também teria sido contraditória ao informar os horários em que o atleta chegou e saiu do hotel. Ela também disse que não poderia entregar a íntegra do vídeo do segundo encontro com o jogador porque estaria em um tablet dentro de seu apartamento que foi arrombado na quinta-feira (6). De acordo com ela, o vídeo possui elementos que comprovam sua acusação contra o atleta. 

DETALHES

A modelo também deu mais detalhes sobre o encontro com Neymar. Ela contou que o primeiro contato com ele ocorreu por meio de uma rede social e depois trocaram telefones em fevereiro. Najila afirmou que as passagens do avião e o hotel foram pagos pelo jogador após combinarem tudo no mês de maio.

Sobre o encontro, ela disse que os dois começaram a se beijar e ele deu alguns tapas, mas ela não falou nada. Pouco depois, ele ficou mais agressivo e ela reclamou.

Minutos depois, Najila perguntou a Neymar se ele tinha camisinha. O atleta negou e ela sugeriu que eles ficassem só na 'pegação'. De acordo com ela, o atleta a segurou pelo quadril e forçou a fazer sexo sem seu consentimento. Segundo os investigadores, neste momento do depoimento, Najila teve uma crise de choros e a delegada parou de fazer perguntas por alguns instantes. 

Ao final do depoimento de seis horas, a modelo passou mal e precisou ser encaminhada as pressas para uma UBS (Unidade Básica de Saúde), em São Paulo (SP), próxima de onde realizava seu testemunho. 

Ela precisou sair carregada no colo de seu advogado, Danilo Garcia de Andrade. Até o momento, não há informações sobre seu estado de saúde. 

ENTENDA O CASO

O jogador Neymar Jr. foi acusado de estupro, na última sexta-feira (31) por uma jovem. 

Em sua defesa, o craque divulgou as conversas íntimas que teve com a mulher, cujo nome foi mantido em sigilo, e falou sobre a relação que teve com ela. 

Na noite de quarta-feira (5), a moça, Najila Trindade, cedeu uma entrevista a Roberto Cabrini, em que falou sobre as acusações de estupro que fez ao atleta. 

A modelo revelou que o motivo seria a falta de camisinha. "Eu perguntei se ele trouxe preservativo e ele disse não. Então comentei que não aconteceria nada. Ele estava agressivo, bem diferente das mensagens. Ele começou a me bater e começou a me machucar. Pedi para ele parar e ele continuou. Ele me virou, cometeu o ato e continuou me batendo violentamente."