AnaMaria

Repórter esfaqueado da Globo recebe alta após 23 dias: ''Dias difíceis''

Jornalista afirmou que ainda será necessário passar por tratamento

Da redação Publicado em 07/05/2022, às 12h07

Gabriel Luiz comentou o momento da alta nas redes sociais - Twitter
Gabriel Luiz comentou o momento da alta nas redes sociais - Twitter

Gabriel Luiz, o repórter da Globo que foi esfaqueado em Brasília (DF), recebeu alta hospitalar após ficar 23 dias internado. Na última sexta-feira (6), o jornalista falou sobre o momento especial e disse que ainda será necessário passar por um tratamento para se recuperar inteiramente.

"Estava torcendo tanto para que essa data viesse logo, para que a minha alta chegasse logo, e finalmente ela veio. Estou meio que sem reação ainda, de tudo o que está acontecendo. Foram dias difíceis, intensos, mas já passou", disse para os seguidores das redes sociais.

Com o pâncreas fragilizado, vários alimentos foram cortados temporariamente de sua dieta. "Por enquanto, vou ter que tomar alguns cuidados ainda. Por exemplo, tenho que continuar fazendo fisioterapia, tenho que cuidar do pâncreas, que ainda está cicatrizando. Não posso comer coisas muito gordurosas, por mais que eu queira", continuou Gabriel.

Depois, ele celebrou que "o pior já passou" e está fora de risco, agradecendo aos cuidados de médicos e enfermeiros do hospital. "Agora é viver, me agarrar a essa nova oportunidade que a vida está me dando. Obrigado, e a gente se vê em breve", concluiu o jornalista.

RELEMBRE O CASO

O jornalista Gabriel Luiz foi esfaqueado em um estacionamento próximo à sua casa no Distrito Federal, no último dia 14. Aos 28 anos, ele foi levado em estado grave para o Hospital de Base do DF (HBDF) após ter sido atingido por golpes no pescoço, no abdômen, no tórax e na perna.

Câmeras de segurança registraram o momento em que dois suspeitos se aproximaram de Gabriel. A dupla teria atacado o rapaz e saído correndo em fuga. Segundo o porteiro do prédio, o jornalista conseguiu pedir a ajuda dos vizinhos e foi socorrido. A vítima deu entrada no HBDF consciente, onde passou por cirurgias. O caso é investigado pela 3ª Delegacia de Polícia.