Como lidar com as crises de ansiedade durante a quarentena?

Saiba a melhor forma de amenizar as crises de ansiedade em época de instabilidade

Helena Gomes Publicado terça 14 abril, 2020

Saiba a melhor forma de amenizar as crises de ansiedade em época de instabilidade
O que é e como cuidar do transtorno de ansiedade - Banco de imagem/ Pixabay

A pandemia do novo Coronavírus causou mudanças na vida de pessoas do mundo inteiro, especialmente por conta do isolamento social e do fechamento de comércios, parques e instituições em geral, na tentativa de barrar o avanço do vírus.

Mas essa instabilidade - visto que ainda não sabemos quando isso vai terminar - está sendo um problema para a saúde mental da população. Afinal, são muitas as questões: será que eu ou meus parentes vamos ficar doentes ou mesmo morrer? Será que terei emprego ou dinheiro quando tudo isso acabar? Como vai ser a vida de agora em diante?

Tantas dúvidas nos afetam mais do que gostaríamos, especialmente por já sermos uma nação de ansiosos. Um estudo, feito em 2017 pela OMS (Organização Mundial da Saúde), aponta que o Brasil tem o maior número de pessoas com ansiedade de todo o mundo. Sendo mais específico, somos 18,6 milhões, resultando em 9,3% da população com o problema.

O psiquiatra Luiz Scocca explica que o Transtorno de Ansiedade nada mais é quando a ansiedade, que é um mecanismo de defesa natural que usamos para nos proteger, chega a níveis exagerados.

“Se formos ameaçados, temos um instinto de luta e fuga que é ativado para nos proteger. No entanto, quando esse sentimento atinge níveis muito altos, acaba sendo considerado como patológico e faz com que a pessoa passe mal”, explica.

AFETA TUDO

Um dos problemas do transtorno de ansiedade é que ele acaba afetando outras áreas de nossa vida, nos levando a desenvolver doenças mentais, problemas cardiovasculares, imunes e gastrointestinais, gerando transtornos para o corpo de forma geral. 

“Imagine uma pessoa que começa a ter problemas no trabalho, ou que está com excesso de ansiedade e não dorme direito, ou não consegue se concentrar, ou não conseguiu nem relaxar no final de semana… acaba que todas as áreas da vida são afetadas”, lembra o especialista.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Para saber se você tem transtorno de ansiedade, o médico afirma que basta prestar atenção nos seguintes indícios. Só lembre que nem sempre serão os mesmos sintomas para todo mundo:

  • Sensação de constante preocupação
  • Medo constante
  • Transpiração constante
  • Disparo do coração
  • Falta de ar

COMO TRATAR?

Antes de mais nada, a primeira indicação é manter uma boa alimentação, balanceada e em horários adequados. “É importante também não exceder no nível de bebida alcoólica, café, uso de cafeína ou de outras substâncias”, lembra o psiquiatra. 

Além disso, ele aconselha a manter noites de sono apropriadas, definindo um horário constante para dormir e evitando coisas estimulantes nessa hora. “Como, por exemplo, o celular ou qualquer aparelho tecnológico que emita luz, como a TV”, diz.

A atividade física também se mostra extremamente importante neste momento, sendo fundamental para o relaxamento. Scocca, contudo, enfatiza que não é só o “puxar ferro”. “E sim fazer atividades que são relaxantes e que envolvam fatores como a respiração e o alongamento. É interessante fazer uma massagem eventualmente, ou mesmo ioga, que são atividades tranquilizantes”, diz.

Apesar disso, pode ser necessário também o uso de medicamentos controlados. Mas só quem pode indicar a melhor opção para o paciente é o médico. Se for o caso, procure ajuda especializada.

Último acesso: 11 May 2021 - 23:21:16 (1106294).