AnaMaria
Últimas Notícias / Procedimentos estéticos

Não gostou, que nem Lucas Lucco? Saiba quanto custa reverter harmonização facial

Apesar de ter ganhado espaço nos últimos tempos, o procedimento nem sempre traz resultados satisfatórios

Beatriz Moraes Publicado em 06/10/2020, às 11h56 - Atualizado às 12h03

Lucas Lucco reverte harmonização facial após insatisfação - Instagram/@lucaslucco
Lucas Lucco reverte harmonização facial após insatisfação - Instagram/@lucaslucco

Quem não gosta de se sentir bem com a própria aparência? Com os passar do anos, as discussões relacionadas à autoestima têm sido cada vez mais presentes, aumentando naturalmente a procura por procedimentos estéticos. No entanto, nem sempre os resultados saem como o esperado.

Foi o que aconteceu com o cantor Lucas Lucco, que chamou a atenção na última semana após revelar estar insatisfeito com a harmonização feita em seu rosto. Durante uma entrevista para o ‘Fantástico’, exibida no último domingo (4), o cantor afirmou “não reconhecer mais seus traços” e que, por isso, decidiu reverter o procedimento cerca de um mês após a aplicação.

O caso do artista trouxe à tona os perigos do exagero dos procedimentos estéticos, mostrando que a perda da identidade é um risco a ser calculado. “Já recebi pacientes em depressão desencadeada ou agravada por procedimentos com resultados inestéticos”, afirma a dermatologista Fernanda Nichelle, diretora médica na Medicine Aesthetic Clinic, à AnaMaria Digital.

Além dos danos emocionais, o excesso da aplicação também pode levar a problemas físicos, caso o produto seja injetado em locais delicados. “Algumas das complicações podem ser inchaço prolongado e necrose de tecido quando há obstrução causada por preenchimento em alguma área de risco ou quando o ácido é aplicado dentro do vaso sanguíneo”, explica o cirurgião plástico Régis Ramos, que já operou personalidades como a atual primeira dama Michelle Bolsonaro.

ATÉ R$ 30mil

O valor de uma intervenção do tipo pode variar. A dermatologista Simone Stringhini explica que são usadas, em média, 12 ampolas de ácido hialurônico por paciente durante o procedimento. “Cada uma pode ter o valor entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil, dependendo do fabricante, o que pode levar a um custo de até R$ 30 mil, dependendo da simetria do paciente e das áreas harmonizadas”, diz.

Lucco contou que seu procedimento foi realizado por um dentista. A ideia original era apenas “corrigir um pouco as olheiras”. Na ocasião, o profissional sugeriu uma aplicação de colágeno para projetar o maxilar do cantor mais para frente. O resultado, porém, não agradou.

“Tenho ciência que esse tipo de procedimento faz muito bem para muitas pessoas. E de que ele pode ser feito por um dentista ou por um médico. A decisão de fazer a reversão foi por um motivo só: eu não gostei do resultado”, ressaltou o cantor em seu Instagram, quando o assunto veio à tona. “Eu não denegri a imagem do profissional e não diminuí a formação do mesmo. Se é um médico ou odontologista, para mim é indiferente.” 

Tanto Fernanda Nichelle quanto Simone Strighini, porém, enfatizam a importância de procurar por alguém qualificado, e que já possua estudo e experiência no ramo da estética.

“Eu sempre oriento a realizar a harmonização com um profissional que procuraria caso ocorresse algo grave. Diante de toda formação que se faz necessária para atuar na região do rosto, com todo conhecimento anatômico, fisiológico e farmacológico necessário para dominar o corpo humano, o ideal é procurar um médico que tenha experiência com essa prática”, ressalta Nichelle.

ME ARREPENDI, E AGORA?

Apesar de ser um processo mais demorado, é possível reverter a harmonização facial por meio da aplicação de enzimas que degradam o ácido hialurônico. Mas é importante saber: não é algo barato, pode chegar à R$ 20 mil, e também possui seus riscos.

“Existe a possibilidade de se desenvolver alergia, que podem até mesmo levar o paciente a óbito se não for corretamente manejado”, explica Nichelle. “Um exemplo de pessoas que não podem receber a enzima são aquelas que têm alergia à picada de abelha.” Portanto, ressalta a dermatologista, é necessário realizar testes cutâneos antes da reversão para evitar novos problemas.

A harmonização também pode ser desfeita logo após sua aplicação, mas é necessário entender o organismo de cada paciente. “Ele pode ter a sensação de inchaço por algumas horas ou até dias, ainda mais se foi aplicada uma grande quantidade de produto. Então, o correto é aguardar alguns dias para verificar o resultado final e avaliar a necessidade da reversão”, indica Simone.