AnaMaria

Visagismo: entenda para que serve e como te ajuda a mostrar sua melhor versão

Saiba o que é o visagismo, qual sua função e como você pode usar ele ao seu favor

Helena Gomes Publicado em 22/01/2020, às 06h00 - Atualizado às 14h40

Saiba o que é e para que serve o visagismo - Getty Images
Saiba o que é e para que serve o visagismo - Getty Images

Já reparou que quando algumas celebridades mudam o corte ou a cor do cabelo, parece até que a personalidade delas se transformou? Essa mágica tem uma explicação, e se chama visagismo!

Com a ajuda da técnica, o especialista vai estudar o que cada linha no visual de uma pessoa expressa, permitindo que o cliente tenha um look que passe exatamente a ideia que deseja. 

Recentemente, a CNN, que estreia no Brasil em março, fez com que seus apresentadores passassem por uma consulta com o visagista para decidir quais cores, roupas e acessórios deveriam ser usados para combinar com o design do canal.

Evaristo Costa foi o responsável por revelar a novidade. Em suas redes sociais, ele surgiu mudando o cabelo, provando algumas roupas e respondendo a um teste de temperamento. Os colegas do jornalista passaram pelas mesmas etapas.

HARMONIOSO

Sheila S. Casteleto, que aplica a técnica de visagismo de Phillip Hallawell, explica para AnaMaria Digital que você pode mudar completamente de visual com o método e, assim, ficar ainda mais bonita.

De acordo com a especialista, este tipo de ciência tende a deixar o rosto da mulher mais harmonioso, fazendo com que as pessoas de sua convivência consigam notar sua identidade, por justamente salientar características que ela gosta em si mesma.

Mas antes de explicarmos melhor a técnica, é importante deixar claro: a ciência do visagismo não copia cortes ou cores de cabelos de famosos e replica na cliente, mas cria um estilo único para a mesma!

POR ONDE COMEÇAR?

É necessário passar por alguns passos. O primeiro deles é realizar uma consultoria com um profissional. A análise, que dura cerca de 40 minutos, se inicia com uma pergunta crucial: “O que você quer expressar para a vida através da sua imagem ?”.

Essa frase é usada para que a pessoa que está analisando entenda quem é a cliente, além de como quer ser vista e especialmente como deseja se sentir. “Se ela quer passar a sensação de mais leveza, mais liberdade, ou até mesmo ser alguém mais forte e determinada”, explica Sheila.

É na hora das perguntas que dá para descobrir também outros detalhes importantes, como o desejo do cliente de ocultar ou amenizar algo. Isso vale, por exemplo, para um nariz mais saliente ou uma testa grande. 

Depois de obter a resposta, a consulta flui como um bate-papo normal, pois, segundo a cabeleireira, a cliente acaba se abrindo mais e falando sobre sua vida e rotina.

Só após isso que o visagista vai para a etapa de transformação, totalmente baseado no que aprendeu sobre a pessoa e em suas técnicas adquiridas durante seus estudos.

O QUE É ANALISADO?

Saiba que você já começa a ser observado a partir do momento em que entra no estabelecimento e é recebido pelo profissional, quando ele acaba avaliando “o jeito de sentar, as expressões, maneira de falar e até mesmo o modo de andar”.

No momento definitivo, o destaque fica para o rosto e seu formato, linhas faciais, tamanho e cor dos olhos, da boca e dos dentes. A roupa que você está usando também é considerada, justamente para entender seu estilo e opções na moda.

Ao final, a etapa da transformação física acontece, podendo envolver corte ou a alteração da tonalidade. Vale ressaltar que tudo o que é feito precisa ter sempre a autorização da cliente, sendo que a mesma deve ter consciência do processo completo.

QUANTO CUSTA?

Sheila afirma que o criador da ciência, Phillip Hallawell, “pede para que os profissionais não cobrem a consultoria, mas sim dupliquem o preço do corte e junte tudo”.

No caso dela, que atende em São Joaquim da Barra, no interior de São Paulo, normalmente é cobrado R$ 80 reais por um corte. Sendo assim, a parte do visagismo ficaria, no total, R$ 160.